Consultor Jurídico

Notícias

Manobra reincidente

Para sustentar tese, MPF quebra sigilo telefônico de escritório que defende Lula

Comentários de leitores

5 comentários

O senhor é realmente advvogado, Valdecir Trindade?

Vinicius (Advogado Autônomo - Administrativa)

Reitero aqui o questionamento do dr. José: a serviço de quem VS prega o aniquilamento das prerrogativas da advocacia que diz exercer?
A questão aqui não é ser de direita ou de esquerda... a questão aqui não é a ditadura comunista... Não se trata de Lula, Temer, Aécio, FHC... a questão aqui é a advocacia!
O senhor está equivocado... a CF não anela o bem ou o mal... a CF anela a constitucionalidade, assim como a lei anela a legalidade.
Se vossa preocupação é a moral, vai ser sociólogo, senhor Valdecir Trindade.
O que hoje é feito com os advogados mencionados na matéria, com a bênção de parte da advocacia, vai se voltar contra toda a classe.

Investigações x Prerrogativas do advogado

DeBuglia (Professor Universitário - Civil)

Senhores, salvo equívoco, o Sr. Dr. Roberto Teixeira figura como réu em processo criminal em curso na 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba (PR), aliás conexo a diversos outros enfrentados pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Assim, com as vênias de praxe, entendo que o MPF e a Justiça Federal têm não só poderes, mas sobretudo o dever de tomar todas as medidas (legais) necessárias ao esclarecimento dos fatos afins – daí que as medidas adotadas não configurariam, neste caso, ofensa às prerrogativas da advocacia, sob pena de atribuir-se absoluta e inquestionável imunidade global à referida atividade profissional, em franca agressão aos nossos princípios republicanos. Ademais, conforme ressaltado inúmeras vezes por diversos órgãos da imprensa, há uma misteriosa ligação umbilical de (muito) longa data entre o advogado e o Sr. Lula. A propósito, vide gravação do depoimento prestado pelo notável advogado no link: https://www.youtube.com/watch?v=B2Q6WEIebHY.

José R (Advogado Autônomo)

Marcelo-ADV (Outros)

Senhor José,

Nossa sociedade apoia linchamentos (a chamada "Justiça" popular), apoia “pena” de morte ilegais (execuções), enfim, nesse contexto, quem iria se importar com o devido processo legal?

Assim, tanto faz se é legal ou ilegal, a maioria está nem aí. A decisão agradando..., é o que importa.

Quando a decisão não agrada, aí aparece alguém para dizer algo assim: “Rasgaram a Lei, a Constituição, etc.”. Mas, agradando, tanto faz se é legal ou ilegal, se rasgou isso ou aquilo.

Quando a decisão agrada, dizem: “decisão judicial não se discute”, mas, quando não agrada, aí não faltam pessoas para destruir o STF, STJ, o juiz tal, etc., enfim, para discutir e criticar a decisão.

A legalidade, nesse contexto, é o que menos importa. É uma palavra retórica, usada quando convém.

O mp incomodando os anjinhos

Valdecir Trindade (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Que chato né, José, o MP incomodando os santinhos? Virou prática constante da esquerda se escudar na democracia para fazer proselitismo da ditadura comunista, como virou prática dos delinquentes escudar-se na Constituição para seguir praticando seus ilícitos. A constituição anela o bem e não o mal, José. Por fim, não subestime nossa inteligência, José.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

S.Bernardelli (Funcionário público)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Comentar

Comentários encerrados em 28/10/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.