Consultor Jurídico

Notícias

Tratamento desigual

Proibir gays de doar sangue é preconceito, afirma Fachin em voto

Comentários de leitores

10 comentários

Todos

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Dá para perceber que todos são donos da verdade. Todos, inclusive os que assinaram as Portarias, o Ministro Fachin e todos os comentaristas deste site. Donos absolutos da verdade - que no caso são várias "verdades", todas conflitantes. Uma observação a mais, apenas: o que impressiona no assunto é a expressão "orientação sexual" - como assim, "orientação" ? Não consigo entender isso.

Bem jurídico: VIDA

Le Roy Soleil (Outros)

A área da saúde não é lugar para ensaios ideológicos e irresponsáveis. Juiz não entende nada de saúde e medicina, nem de epidemiologia. Enquanto não houver testes com grau de infalibilidade absoluta, e enquanto houver o problema da janela imunológica, restrições se fazem necessárias.

Neli (Procurador do Município)

Observador.. (Economista)

A senhora deve procurar se informar melhor.
Perguntar a médicos.
O problema nada tem a ver com preconceito.
É como fumar.Se o indivíduo quer, nem o Estado(nem ninguém) tem absolutamente algo a ver.E mesmo assim, há restrições a esta escolha devido aos problemas constatados em pessoas que convivem com fumantes e não fumam.Ou pessoas próximas(o chamado fumante passivo).
É fato médico.É foi este fato que fez o Estado adotar determinadas condutas em relação aos fumantes.Nada tem a ver com preconceito.
O vírus da AIDS (e outros) se aproveitam de feridas, áreas com muitos micro organismos e etc.
Trata-se de ciência, e estatística e probabilidade.

Segue um artigo, escrito por pessoas que parecem querer esclarecer e não criticar escolhas(dá para perceber no escrito) que talvez facilite a compreensão de assunto tão delicado.
Pois, mais uma vez, devemos proteger o receptor de sangue.
Seja ele(ou ela) quem for. É este o foco.
Algo humanitário e de amor ao próximo.
Não um gesto manipulado por ideologias que só dividem a sociedade e tornam nosso país mais vulnerável e tolo.

https://papodehomem.com.br/sexo-anal-e-seus-riscos/

Transmitindo burrice

Eududu (Advogado Autônomo)

A ignorância e a desinformação são peças chaves para levar as pessoas a acharem que as restrições aos doadores de sangues são preconceito. Há inúmeras causas de restrição, como freqüentar prostíbulos, usar drogas ou ter sido detido. Nada a ver com os gays.

E o critério é científico, como demonstrou magistralmente o artigo “PRAZO QUE RESTRINGE DOAÇÃO DE SANGUE POR HOMOSSEXUAL HOMEM É RAZOÁVEL “, publicado em 28/06/2016, e bem lembrado pelo comentarista Observador.. (Economista).

O pessoal da área médica e hematologia tem décadas de estudo sobre o assunto e amplo respaldo para as restrições. Ou vocês acham que o mundo é povoado por seres preconceituosos que precisam ser libertados pelos seres que se dizem ungidos, os cabeça aberta, os puros e bonzinhos. Se enxerguem. Vão se informar. Inclusive o Min. Fachin.

Só que o Conjur, enquanto só publicou o citado artigo esclarecendo o critério da restrição, publicou e ainda publica inúmeros outros para sustentar que há preconceito contra gays que querem doar sangue. O Conjur transmite intencionalmente essa burrice e os incautos adotam o clichê, o discurso dos “professores do correto”. O Conjur transmite burrice.

E, quem quiser ficar ainda mais chocado com essa turma que tem fetiche pela perturbação mental e degradação da sociedade, leia o artigo CALIFÓRNIA REDUZ DE CRIME PARA CONTRAVENÇÃO A TRANSMISSÃO CONSCIENTE DA AIDS, PUBLICADO NO CONJUR EM 09/19/2017.

Essa militância insana e tantos outros movimentos idiotas demonstram claramente que está em curso uma campanha mundial de estupidificação das pessoas.

A informação é a melhor arma. Só o conhecimento para nos livrar dos "professores do correto".

Concordo!

Neli (Procurador do Município)

Hoje em dia proibir homossexual de doar sangue (e plaqueta) é uma grande discriminação, porque o vírus HIV não escolhe apenas homossexual, mas, todo ser humano.
Penso que o vírus nem sabe definir quem é heterossexual ou homossexual:pega os dois.
A incidência de HIV hoje em dia é alta em pessoas heterossexuais, inclusive em idosos.
Proibir apenas homossexual em doar constitui sim um caso de discriminação.
Sempre fui doadora de sangue e mais tarde apenas de plaquetas, e parei de doar plaquetas quando tomei quimioterapia para tratamento de câncer.
Lamentei muito ter tomado quimioterapia apenas porque dali para frente nunca mais poderia doar sangue e, principalmente, plaquetas.
Tornando-me ao HIV: infelizmente a doença era tida como "peste gay" nos anos 1980/1990.
Tive alguns amigos que faleceram em decorrência do HIV.Uns eram homossexuais; outros, dois, heterossexuais.
Hoje em dia, não sei se é peste, mas, leio por aí que está retornando, não em homossexual, mas, em heterossexual, inclusive jovem, por fazer sexo sem o devido preservativo.
Urge-se fazer campanhas para que faça sexo, mas desde que use preservativo.Mas, o Governo está mais preocupado em se manter no Poder do que orientar a população!
Proibir homossexual em doar sangue, é pura discriminação.
Hoje não sei, mas, na época em que doava plaquetas (até setembro de 2007), perguntava se o doador tinha tatuagem.
Eu tinha!
Respondia simplesmente que não!
Salvar uma vida para mim é mais importante do que uma atitude discriminatória de quem redigiu o documento.
Parabéns, Ministro Fachin.

Preconceito ou fatos?

Isaias João (Advogado Autônomo - Civil)

Preconceito, até onde sei, é formar conceito antes de conhecer realmente o tema, por motivos outros que não este em si. O douto julgador será que poderia me esclarecer onde está o preconceito, após o conhecimento de toda comunidade médica de que as chances de infecção por HIV no sexo anal - que é o praticado pelos homossexuais, são 20 vezes maiores do que no sexo normal - motivo pelo qual se criou a limitação a doadores. Quer dizer tudo é um palco onde um jurista quer dar pitaco em tudo e reduzir tudo a convenções sociais que agradam ou não ao seu gosto, sem nem dar atenção ao que já foi comprovado em outras ciências. È o cúmulo da prepotência isto sim. Ele, o d. Ministro, deveria ser o primeiro a receber o sangue que liberou, o que com certeza não fará.
http://m.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2011/06/933005-homossexuais-tem-20-vezes-mais-chance-de-contrair-hiv-diz-oms.shtml

Genocídio brasileiro

A.F. WAGNER JR. (Advogado Autônomo)

A ideologia progressista jogou a educação do povo brasileiro para os piores patamares existentes no mundo. A ideologia progressista alienou o povo brasileiro de suas melhores tradições e feitos em comum. A ideologia progressista desarmou o povo brasileiro. A ideologia progressista acabou com a economia do país. A ideologia progressista, agora, entrega os dependentes da assistência médica brasileira no caos sanitário. Tudo perpetrados por agentes que não vivem a realidade do brasileiro.
Nos alienaram, nos deixaram ignorantes, nos desarmaram, castraram nossa possibilidade de autonomia, nos tornaram reféns de balcões e agora vão nos matar.

Não concordo.

Fábio Anziliero (Outros)

Enfrentar a questão sob o aspecto puramente jurídico é um risco enorme nesta situação. Como bem apontou o comentário acima existem inúmeros estudos científicos que comprovam a necessidade de se restringir determinados grupos. A questão aqui também deve ser avaliada sob o viés daquele que recebe o sangue e o incremento no risco deste receber um sangue contaminado. É necessário um debate maior e em conjunto com a comunidade científica da área. Os argumentos do Ministro baseiam-se exclusivamente nas questões sociais (que são importantes) mas não devem ser tratadas como absolutas.

Sangue

. (Professor Universitário - Criminal)

O Direito não deve imiscuir-se em procedimentos médicos.
Não se trata de preconceito, mas de FATOS. Quem viveu a época de 1970/1980 sabe bem que a AIDS foi trazida ao país e distribuída pelos homosexuais homens.
Era conhecida como "peste-gay". A partir de então, os bi-sexuais a transmitiram para as mulheres, as quais as repassaram para homens héteros e tornou-se universal.

Não sejam ideológicos com a saúde

Observador.. (Economista)

Se preocupem com o receptor de sangue. Qualquer um dos senhores, ou seus entes queridos, pode um dia precisar.
Leiam estudos científicos baseados em estatísticas e análises médicas .

Segue um artigo do próprio Conjur

https://www.conjur.com.br/2016-jun-28/prazo-restringe-doacao-sangue-homossexual-homem-razoavel

Comentar

Comentários encerrados em 27/10/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.