Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

É para rir II

Eududu (Advogado Autônomo)

Portanto, antes do autor se aventurar a acompanhar e noticiar o que acontece no mundo jurídico, deveria fazer a necessária autocrítica, pelo bem da verdade.

E, acredito que novos tempos quem está vivendo é a imprensa, cuja mascará caiu e continua caindo, e não sabe lidar com as verdades incômodas que não consegue esconder mais do povão. Bolsonaro é um bom exemplo lembrado pelo comentarista hammer eduardo (Consultor). E há outros tantos fatos assuntos que a Globo prefere ignorar. O povo não é bobo.

Então, com todo respeito ao repórter e aos bons jornalistas, melhor reconhecer que a profissão que mais se vale da mentira e da desinformação, que age de acordo com interesses e conveniências de ocasião, é o jornalismo. Por isso, pluralismo de idéias é algo que a tchurma da globo abomina. Daí sua relação "intrincada" com o Poder.

Enfim, é como disse o Casoconcreto (Professor Universitário), o texto do repórter é de um farisaismo de chorar. A Globo sempre tentou posar de representante do bem contra o mal. Uma máquina de propaganda a disposição de quem quiser e puder pagar.

Que o Direito abra os olhos do repórter e o envergonhe das mentiras que o jornalismo produz.

É para rir

Eududu (Advogado Autônomo)

Vou só lembrar ao articulista que a Globo, e praticamente toda a grande mídia, participou do assalto do PT aos cofres públicos, calando-se em relação aos desmandos e escândalos que já pipocavam no 1º mandato, como o do mensalão, incensando o Lula e o governo do PT em troca da farta publicidade da Petrobrás e de outras estatais (“Brasil, um país de todos” era o que mais se via, ouvia e lia nos meios de comunicação).

A Globo (e não só ela) foi conivente também com as tramóias e roubalheiras que nos fizeram sediar a copa do mundo e olimpíadas. Ganharam com transmissão, propaganda, etc. Ninguém podia fazer ressalvas, senão era quem torce contra o país e tem complexo de vira – latas. Hoje sabemos o que ocorria.

Os artistas de destaque e engajados ideologicamente à agenda do PT receberam verbas públicas sem controle - Diego Mainardi (o antigo, não o atual) já havia denunciado o que chamou de “mensalão das artes” – e hoje sabemos dos absurdos ocorridos com a Lei Rouanet. Mas era praticamente proibido falar disso na grande mídia, né?

Nenhum jornalista investigativo foi capaz de protestar e noticiar que o filme do Lula (outra excrecência) havia sido financiado pela EBX, de Eike Batista (queridinho da mídia na época), Odebrecht, OAS e Camargo Correia.

Isso sem falar nas empresas do grupo J&F, que injetam um montão de dinheiro na TV para fazer propagandas dos seus produtos e empresas. E fora as amizades que os irmãos Batista têm no meio artístico e do jornalismo, os cantores que se apresentaram no casamento do Joesley, a casa de Angra (encrencada) que comprou do apresentador da globo, os artistas contratados a peso de ouro para propaganda de carne... enfim, a Globo e seu pessoal se lambuzou nessa roubalheira institucionalizada.

Com ressalvas e bota ressalvas nisso....

hammer eduardo (Consultor)

O artigo do Losekan é bem interessante mas deve ser filtrado em peneira de malha bem fina , afinal estamos tratando da poderosa Rede "grobu" que no ultimo meio século virou praticamente um quarto poder no Brasil chegando INCLUSIVE a eleger e derrubar presidentes ( Collor ) quando fosse de seu interesse.
A globo pratica o que chamo de "jornalismo Uber" atendendo a vários interesses e vestindo bandalheiras como se fossem as coisas mais normais do planeta , com sua enorme penetração pelo Pais a fora , tornou-se um perigosíssimo poder paralelo.
Começaram em 1965 junto com o grupo americano Time Life do qual se desvencilharam rapidamente tão logo aprenderam a "receita do bolo". Os Generais da Redentora foram a próxima "escala técnica" da famiglia Marinho e optaram por virar quase uma Voz do Brasil com direito a imagens. Cresceram de maneira estonteante naquele período e viraram a gigantesca hidra dos dias atuais.
No DES-governo do PT quase quebraram e foram salvos da vala através de grandes empréstimos do BNDES em condições que nem Pai oferece para Filho. Se recuperaram e fizeram um trato com o demônio apenas falando dos petralhas quando nada mais pudesse ser feito para ocultar e para não serem "furados" pelas outras emissoras. Seu noticiário apesar de sempre muito bem feito é de uma tendenciosidade de meter medo em quem tem Q.I acima de 114 ( galinhas tem 113..). A bola da vez agora é oTtemer que alias não suporto mas que virou o culpado de tudo nos últimos 14 anos de trevas petralhas. Em paralelo fazem um esforço descomunal para tentar ignorar a existência do Bolsonaro que vem subindo aos poucos e firme sempre. Essa é a Grobu do losekan.....

Retificando:

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Fiquei feliz que o nobre colega jornalista pretende concluir o curso de direito.

Belo texto, porém com ressalvas

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. Peço "venia" para congratular-me pelo Artigo em tela, porém com ressalvas. A Constituição ompletou no último dia 05.10 29 anos. Mas as censuras à liberdade expressão e ao direito ao primoado do trabalho ao livre exercício profissional cujo título universitário habilita imperam em nosso país. Fiquei feliz que o nobre colega jornalista prende concluir o curso de direito. A pergunta que não quer calar: Será mais um cativo da OAB e/ou escravo contemporâneo da OAB? Saiba nobre jornalista que nenhum jornal nacional tem coragem de pautar a última ditadura a escravidão contemporânea criam -se dificuldade para colher facilidades. OAB, foi criada pelo Decreto nº 19.408/1930 ,art. 17 “Fica criada a Ordem dos Advogados Brasileiros, órgão de disciplina e seleção da classe dos advogados, (...). Mas esse Decreto foi revogado Decreto nº 11, de 18/01/91. Nesse cariz, como OAB deixou de existir legalmente em face das revogações dos decretos em tela. “In-casu” revogar determinada lei ou decreto, significa retirar-lhe sua eficácia, torná-lo nulo, uma vez que sua aplicabilidade é extraída do nosso ordenamento jurídico. No caso em espécie ocorreu a ab-rogação que é a revogação total de uma lei. Assim toda a lei ou decreto é suprimido. Logo, todos os dispositivos dos referido decretos não serão mais usados, muito menos válidos. Mas nenhum jornal nacional tem peito de falar as verdades. Um fato me chamou atenção: Se OAB não existe de direito, (e mesmo se existisse legalmente), ela jamais teria poder de usurpar papel do Estado (MEC), ao impor sua máquina de triturar sonhos, diplomas e empregos seu segundo jabuti (o caça-níqueis exame da OAB), plantado na Lei nº 8.906/94. Assim como Martin Luther King "I HAVAE A DREAM"

Concordo com o comentário sobre "fariseu", mas...

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

...mas aplaudo Marcos Losekann. A Globo nunca foi santa, não é de agora. Quando um historiador meticuloso contar a história do Brasil no século XX, vai escrever um capítulo só sobre a Globo e suas "presepadas". Agora, concordo plenamente que, na Lava Jato, a cobertura da Globo está "fora da casinha", sempre ressalvadas as honrosas exceções como o articulista e outros que conseguem equilibrar-se na corda bamba. A Globo deveria entender que muitas pessoas, assim como eu, só continuam a assistir ao Jornal Nacional e a outros noticiários da emissora por causa de jornalistas como Marcos Losekann. Bom saber que ele buscou uma graduação em Direito. Fico muito mais tranquila ...

Reporter meio fariseu, não acham?

Ulysses (Professor Universitário)

O texto do repórter é de um farisaismo de chorar. Seus colegas de Globo fazem tudo o que ele está descrevendo e/ou criticando. Merval Pereira e os da Globo News estão desenhados no texto de Marcos. A Globo faz a pior cobertura sobre o que está ocorrendo no país. Marcos trabalha na Globo. A Globo crucifica réus. A Globo estimula vazamentos. A Globo é a "firma" na qual o jornalista trabalha. A Globo é golpista. Tanto golpista em relação à Dilma quanto ao Temer. Afinal, esta seria uma boa pauta para Marcos Losekan. O resto foi conversa mole.

Comentar

Comentários encerrados em 16/10/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.