Consultor Jurídico

Notícias

"Sanções vexatórias"

Gilmar diz que suicídio de reitor mostra problemas do abuso de autoridade

Comentários de leitores

18 comentários

O reitor se matou?

João B. G. dos Santos (Advogado Autônomo - Criminal)

Qualquer pessoa normal apenas se defende numa investigação. Portanto se o reitor se matou .....

Muita emoção

Observador.. (Economista)

Somos assim.Fixamos nos mensageiros e discutir a mensagem passa a ser algo periférico.
Foi assim com o Senhor General Mourão.
É assim com o Senhor Ministro Gilmar Mendes.

Sou um defensor da Lava Jato.Da lei e da ordem PARA TODOS, não para alguns.

Pergunta:
Não ocorreram abusos?
Se tentaram derrubar um Presidente da República de forma transversa, com áudios mal gravados, de forma preconcebida e usando pessoas de comportamento e idoneidade questionáveis....Imagine o que pode ser feito com um cidadão com menos recursos e poder para se defender?

A lei contra abuso de autoridade não iria tirar poder de ninguém.
Irá igualar a todos.

O Ministro provoca muito polêmica (e até discordo dele em muitas teses) porque diz verdades inconvenientes.
E há muito é moda contarmos mentiras convenientes.
Por isso fomos ao fundo do poço.
Por fingir que algumas coisas não são como são .E por apontarmos o dedo para quem mostra como o(s) Rei(s) pode(m) estar nu(s).

Queda

Cler Moura (Outros)

Não consigo imaginar o terror que é uma queda livre....

Gilmar está certo

Luiz Soares de Oliveira (Corretor de Imóveis)

Não aprovo as atitudes do ministro Gilmar Mendes em muitos casos. Mas sobre o enfoque que ele fez está corretíssimo. Primeiro os direitos fundamentais devem ser respeitados. Há abusos e estes devem ser punidos. Não com mais abusos, mas através de lei que coloque as coisas nos seus devidos lugares. Quanto ao Dr. Trevas, tenho certeza de que está precisando de muita luz e de ler melhor o que consta na nossa constituição antes de se colocar a favor de fascistas que além de buscar nas prisões a espetaculização penal, querem a qualquer preço, efetuá-las sem um inquérito capaz de demonstrar com provas os fatos alegados.

No mínimo estranho

R-A-P-H-A-E-L--S-T-E-I-N (Advogado Autônomo - Civil)

Olha só quem fala de abuso de autoridade!

No mínimo estranho.

Triste.

Neli (Procurador do Município)

Triste é o suicídio, ainda mais pulando das alturas. Fui paraquedista e em certo salto o paraquedas não abriu e caí uns cem metros e em cambalhota pelo ar. Sensação horrível.
Lamento pela vida que se foi.
No mês passado vi uma notícia sobre suicídio e que aumentou, inclusive entre idosos no Brasil.
O reitor não foi o primeiro acusado a se suicidar. Nos anos 1980 um político nos EUA chamou uma coletiva e se suicidou ao vivo. Houve também o caso de político japonês.
Tudo de ruim que existe no Brasil (tudo, mesmo!) é causado pela corrupção: inocente que morre diuturnamente fruto da insegurança pública. Quantos latrocínios não ocorrem diariamente no Brasil? Indiretamente os culpados são os corruptos (ativo e passivo). São eles que deixaram de aplicar o dinheiro público em algo essencial para a população: saúde, segurança pública, infraestrutura e até condenaram gerações de brasileiros à eterna ignorância.
Data vênia, Ministro, a morte do Reitor não foi causada por "sanções vexatórias" a morte do Reitor foi causado por quem praticou corrupção (verdadeiro câncer nacional) e que deu ensejo à investigação na Universidade.
Ministro, o Brasil está doente, sem dar nenhuma esperança ao povo, graças a essa doença chamada corrupção.
Somos, quase, da mesma idade, e na minha infância, como na sua, ouvia sempre que o Brasil era país do futuro.
O futuro chegou, passou para o passado e o Brasil continua a não dar nenhuma esperança no presente.
Tudo de ruim, Ministro, que se passa no Brasil é fruto da corrupção.
Os brasileiros não têm dignidade por causa da corrupção e não pelas investigações.
O senhor deve cobrar deles, dos corruptos (ativos e passivos), toda desgraça que ocorre no País, inclusive o suicídio do Reitor.
Eles são os culpados!
Data vênia.

Resumo do stf

Silva Cidadão (Outros)

Esse cara deveria renunciar aos cargos de ministros do STF e TSE, aliás seria ótimo se isso ocorresse, e pautar-se como porta voz de ambos, pois, só ele fala, fala até o que não lhe interessa. Seu ego só se realiza quando ele se coloca diante de uma câmera, falando e demonstrando, principalmente por parábolas, que é um verdadeiro defensor de AMORDAÇAR OS JUÍZES, em especial, da LAVA JATO para não ver seus pares acusados.

Dr. Leopardo trevas

José R (Advogado Autônomo)

Banalizar o drama e a vida alheios é muito próprio dos sem-consciência, dos ignaros, eis que um ansiolítico não substitui o brio nem uma biografia honrada que foi estraçalhada.
Há, sim, pessoas para quem a honra e a liberdade não se perdem senão com a própria vida, dr. Trevas!
Ainda bem que há Gilmar Mendes.

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Excesso de exposição.

Leopoldo Luz (Advogado Autônomo - Civil)

O Excelentíssimo tem opinião sobre tudo!
Vou segui-lo no Twitter, assim não precisarei mais pensar.

Mas, por enquanto, penso que há casos em que um Prozac faz mais falta do que uma lei.

Está na hora

O IDEÓLOGO (Outros)

Está na hora de o Ministro Gilmar Ferreira Mendes se aposentar e procurar escrever obras sobre direito constitucional com melhor qualidade, porque possuem apenas transcrição de jurisprudência com breves comentários.
Mais uma vez, o ilustre Ministro delira.
Um membro da elite pratica suicídio (não se sabe se foi em decorrência da investigação policial) e o servidor público qualificado diz que se trata de problemas de autoridade.
As decisões políticas do Senhor Ministro em detrimento da qualidade jurídica, apenas fazem ver que a Justiça do Brasil é do Terceiro Mundo. Igualmente, os seus comentários.
Imaginem se um Ministro do Poder Judiciário Alemão fizesse um comentário sobre a atuação da eficiente Wehrmacht na Segunda Guerra Mundial. Seria destituído do cargo. Aliás, não se pode comparar um Juiz de Tribunal Alemão com o Senhor Gilmar Mendes. A diferença é abissal. Podemos, sim, comparar uma Ministra como a Rosa Weber e o decano do STF, Celso de Mello, eficientes e discretos. Não, o Ministro Gilmar Mendes que atua de forma política em detrimento da legalidade.

Vergonha!

Palpiteiro da web (Investigador)

Sabe-se que 99% dos casos de suicídio são cometidos por pessoas que possuem a doença conhecido por depressão. Então, o que um suicídio tem a ver com a aprovação de uma nova lei de abuso de autoridade?
É vergonhoso ver um ministro do STF usar um caso lamentável como fundo de pano para induzir a votação da referida lei, com intuito claro de com ela conseguir enfraquecer a operação "lava-jato" e assim proteger seus amiguinhos políticos de uma iminëncia prisão.

O pior que temos.

Professor Edson (Professor)

Vexatório é tê-lo como ministro senhor.

Mérito, sem preconceitos!

José R (Advogado Autônomo)

Você pode não se identificar com posições pessoais do Ministro Gilmar Mendes, mas todos os brasileiros temos de reconhecer que tem sido ele o mais destemido e fundamental defensor e sustentáculo dos valores democráticos albergados na Constituição,assim como das garantias pessoais e liberdades individuais. Nossa democracia e o Estado Democrático de Direito muito estão a lhe dever. Há que se reconhecer, apesar dos apedeutas e tiranetes arrogantes, inclusive aqueles que o contestam na própria Suprema Corte...

Cinismo ululante

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Uma tragédia. Pero, não se pode admitir como preconizam alguns psiquiatras que acreditam que o golpista e suas vítimas estão conectados em um relacionamento simbiótico, de amor e ódio, que traz satisfação aos dois. E, assim pensar que “o mundo quer ser enganado – e que assim seja”, na expressão de W.C. Fields, mas o fato é que não deixa de ser cinismo admitir e compartilhar a crença de que os órgãos de persecução penal são os culpados pelos crimes cometidos, sobretudo diante das ‘leis burguesas’ quando são aplicadas de forma ‘alegre, feliz e saltitante’ aos cidadãos de modo geral.

Apresentação!

Marcelo-ADV (Outros)

Olá, tudo bem?

Eu levo apenas para alguns minutos para chegar ao seu cérebro, e provoco efeitos irreversíveis. Você ficará viciado em mim. Eu sou popular, muitos gostam de mim, muitos me defendem. Você irá me defender, mesmo quando eu destruir você.

Não te prometo a Lei. Prometo punição, à margem da Lei (violação do devido processo legal) e humilhação pública, para legitimar a minha atuação (após uma construção midiática que sempre me dará razão, sempre, em qualquer hipótese, estarei certo).

Sei agitar as massas muito bem.

Muito prazer,

Meu nome é autoritarismo.

https://www.youtube.com/watch?v=tF9w5ywSQFw

o vitimismo agora ampliou !!!

daniel (Outros - Administrativa)

são centenas de suicídio por dia no Brasil, mas apenas o de um criminoso é que choca os protetores de bandidos.

Sei que vou levar pedrada

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

A Operação Lava Jato tem mostrado que muitos investigados, que vieram a ser condenados, são capazes de uma desfaçatez e audácia impressionantes. Esse é um fato. Por outro lado, o sensacionalismo da mídia criou "celebridades" na magistratura, Ministério Público e Polícia Federal. Esse é outro fato. E essas "celebridades" "não se vexam" em sair pelo Brasil e o mundo apresentando palestras muito bem remuneradas sobre a Lava Jato. É sabido que alguns estão plantando candidaturas às próximas eleições. A par disso tudo, entendo ser necessária uma lei de abuso de autoridade rigorosa, porém, a mesma lei rigorosa deveria abrigar exclusão de ilicitude nos casos em que o investigado e posterior condenado fosse daqueles sem qualquer escrúpulo comprovadamente. Também acho que a presunção de inocência precisa ser muito estudada e debatida para as necessidades dos dias atuais no nosso contexto de nação e de mundo. A princípio, parece-me salutar uma diretriz adotada na Forças Armadas de, por exemplo, impedir que o militar investigado assuma comando. O que se pretende é não deixar qualquer dúvida ou mesmo insegurança pairando sobre a instituição. As instituições devem ser preservadas.Verificado que o investigado é inocente, todas as formas de indenização, reparação e desagravo deveriam ser tomadas com publicidade e a correlata responsabilização da(s) autoridade(s) que perpetrou (aram) o abuso. Poder-se-ia até pensar numa medalha de herói da Pátria, que sobreviveu a um processo judicial indigno. É muito difícil para um inocente enfrentar um processo judicial. É um desgaste psicoemocional terrível.Outro ponto a ser abordado na presunção de inocência seria, talvez, uma obrigatoriedade de avaliação psicológica mensal (p.ex.) do investigado/processado por todo o processo

Comentar

Comentários encerrados em 16/10/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.