Consultor Jurídico

Notas Curtas

Da Redação

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Imagens fortes

Em uma tirinha, cartunista Laerte explica o novo Direito Penal brasileiro

Em uma só tirinha, publicada no jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira (22/11), a cartunista Laerte conseguiu explicar o novo Direito Penal brasileiro:

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2017, 15h39

Comentários de leitores

5 comentários

iludido advogado autônomo

Iludido (Advogado Autônomo - Civil)

Nos caminhos de 1940, os legisladores eram mais velhos e pensantes. De fato. Legislar é algo muito sério perante o pecado por ação, visto que não é com violência que se combaterá a violência.Mas, o pensamento do homem é de vindita pois, decorrente do pecado mortal. A história é o fiel da balança. Até hoje, o homem em exército, mata o próximo por causa de divisa territorial que não leva a nada, mas dá prejuízo material e corporal o castigo.
Nisso, os legisladores de hoje acertam por omissão e aguardam os resultados promissores do "dever ser". O ato humano não poder acompanhar a tecnologia pois, aquele já está implantado e este, corre para pegar o futuro que estava para trás e isso já foi dito que dado a rotação da terra não existe presente, mas só futuro e passado. PENSE NISSO! A tolerância é a expiação. Após o trespasse, você poderá ver a razão e dar azo ao seu algoz, mas
aí, segundo o pastor e o padre já é tarde. O melhor direito é induvidosamente o dá conciliação para os dois ou mais. O direito penal é da espécie e portanto requer equilíbrio em sua formação para sua aplicação. Após a conciliação, o tempo é o remédio e a salvação.

Muito boa!

Pekush (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

Se fosse uma tirinha sobre os Poderes Executivo e Legislativo, provavelmente uma trena não seria capaz de medir sua extensão.

Aplausos para Laerte!!!

Antônio César Alves Fonseca Peixoto (Advogado Assalariado - Civil)

Essa é fácil. Queremos uma que explique a sessão da Alerj que livrou deputados da prisão.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/11/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.