Consultor Jurídico

Pelo celular

Aplicativo dá acesso a processos da Justiça do Trabalho no RS e na BA

A Justiça do Trabalho desenvolveu o aplicativo JTe para telefones celulares (sistemas Android e iOS). Por meio do aplicativo, é possível consultar documentos do processo, movimentações, pautas de audiências e jurisprudência, além de notícias. Por enquanto, a ferramenta disponibiliza acesso só aos processos dos tribunais regionais do trabalho da 4ª (RS) e da 5ª (BA) regiões.

O aplicativo foi desenvolvido pelo TRT-5.  Um manual de uso do aplicativo pode ser acessado pelo site do TRT-4. O aplicativo fornece informações relativas apenas a processos eletrônicos, que tramitam no sistema PJe. Com informações da Assessoria de Imprensa do TRT-4.

Veja as funcionalidades do JTe:

Consulta processual: A consulta pode ser feita informando o número do processo, ano e código da Vara do Trabalho. Em “Meus Processos”, são listados todos os processos associados ao usuário.

Processos favoritos: O usuário pode definir quais processos pretende acompanhar permanentemente, fixando-os como favoritos. Pode, também, receber notificações das movimentações, acessar os detalhes e adicionar notas locais e marcadores.

Jurisprudência: Permite a consulta de jurisprudência por conteúdo, ementa, ano, magistrado e órgão julgador. É possível adicionar acórdãos pesquisados como favoritos, bem como compartilhá-los através de outros aplicativos instalados no celular.

Pauta: O usuário pode pesquisar as pautas de audiências e de sessões, adicionar o compromisso na agenda do seu telefone celular, receber notificações sobre a proximidade da audiência e visualizar os detalhes dos processos.

Notícias: Este módulo permite o acesso rápido a notícias disponibilizadas pelo TRT.

Notificações: Exibe as notificações enviadas pelo aplicativo, tais como avisos do TRT e movimentações processuais.

Prazos abertos: Permite ao advogado acessar os seus processos do sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe) com prazos em curso.

Ferramentas: Permite verificar a autenticidade de um documento produzido no PJe através da leitura do código de barras pelo celular.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de março de 2017, 12h37

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/04/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.