Consultor Jurídico

Notícias

Filhos pequenos

Ministra do STJ restabelece prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, mulher de Cabral

Comentários de leitores

6 comentários

E as outras?

Lauro Soares de Souza Neto, advogado em Marília-SP (Advogado Autônomo - Criminal)

Não conheço, nem nunca ouvi falar, num motivo tão banal prá conceder prisão domiciliar à uma presa. Que bom. Mas será que vão igualar esse caso com o direito de outras mulheres presas em situações absolutamente iguais? De novo, na loteria do judiciário, vai depender da sorte. Ou seria azar?

Hoje

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Hoje mesmo uma grande emissora de Tv lança uma reportagem sobre milhares de mães com o mesmo problema. Como é que crianças vão conviver com uma mãe já delinquente! Tarefa para psicólogos.

Insegurança Jurídica e (in)Conveniência

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Esta é a Torre de Babel da Justiça brasileira. O ato coator foi a decisão do juiz e não o suposto direito da ré.

O n Circus Brasilis sauda a distinta plateia !

hammer eduardo (Consultor)

Apenas na primeira repatriação de dinheiro recuperado da QUADRILHA de LADRÕES e VAGABUNDOS com o codinome cabral, já se pagou uma folha completa de sofridos Aposentados que estava nas calendas do desastre perpetrado por cabral e sua famiglia da qual esta repugnante ex-primeira dama fazia parte de maneira ostensiva , quando muito por OMISSÃO em vista da vida incompatível de fausto propiciada pelo Don Corleone do Palhaço da Guanabara.
A alegação do primeiro Juiz ( aquele mesmo que tinha fama de ser ate mais durão que Sergio Moro , Eu disse TINHA !) a respeito da proibição de uso de telefones e computadores de qualquer espécie quando em prisão Aqui nadomiciliar conseguiu enviar vários Cariocas para a UTI dos Hospitais tamanhas as crises de riso. Tal decisão depois foi barrada muito corretamente pela intervenção de um Desembargador junto com o Ministério Publico , ambos agora escanteados pelas "forças ocultas" que operam nesta nossa Justiça de fancaria e que propiciam "entendimentos" de conveniência principalmente para os de bolso fundo ou próximos do "Pudê". Agora novamente a Policia Federal terá que fazer uma ridícula varredura no esconderijo do Leblon , isto numa época em que celulares são compráveis ate em bancas de jornal. Não será surpresa nenhuma se o rastreamento dos dinheiros roubados por esta quadrilha diminuírem de vez ou acabarem pura e simplesmente depois desta lambança pseudo legal.

Sérgio Reis

Sergio Soares dos Reis (Advogado Autônomo - Família)

Decisão mais do que acertadíssima.

A i. Desembargadora, está fazendo cumprir a legislação, ao contrário dos que negaram o benefício. De resto, nada mais.

Enfim, decisões como esta, me faz ainda creditar na Justiça (aplicação da Lei).

Prejudicado alguém dizer "concedeu a SUBSTITUIÇÃO para prisão DOMICILIAR, por conta de ser uma pessoa RICA, eis que este benefício, também foi deferido para pessoa POBRE.

O TRF 2, indeferiu o pedido. Já o TRF 3, CONCEDEU o benefício (Processo: 0011137-95.2016.4.03.999/SP), também Concedeu o Benefício.

Tubarões do crime

Professor Edson (Professor)

Nossa.... quantos defensores!!! Fora isso fico pensando qual será a desculpa pra soltar o Cabral.

Comentar

Comentários encerrados em 2/04/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.