Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Chega...

preocupante (Delegado de Polícia Estadual)

Chega de discurso vitimista! A mulher no Brasil de hoje tem vez e voz, tanto que se aposenta mais cedo, etc. Acontece que, pela decepção no exercício do cargo político que a grande maioria das mulheres ocuparam até agora, nem as mais de 52% de eleitoras querem votar nas candidatas, preferindo os candidatos.
A título de exemplo, aqui no Rio grande do Norte, não teve em sua história governo pior do que o de Rosalba. E a nível de governo da prefeitura da capital Natal, não teve pior do que Micarla. Com esses e outros exemplos Brasil afora, as mulheres preferem votar nos homens.
Sou homem, mas se as mulheres fizessem a diferença na política, mostrando espírito público, honestidade e competência, meu voto seria só delas. Mesmo porque não tenho votado nesses políticos (homens) que estão aí, pelos motivos que nem preciso mencionar, pois todo mundo sabe.

Vitimismo contumaz

Pé de Pano (Funcionário público)

Chega de blá blá blá vitimista e femista! Realmente temos poucas muié na política, mas a política brasileira sempre mostrou que gênero e quantidade não é sinônimo de competência, sejam muitos homens, sejam poucas mulheres! Das poucas mulheres na política, quais as que se destacam positivamente? Quais as que orgulham o país?Quase nenhuma, se não vejamos o time: Dilmão Pedalada, Gleici Hoffmann Senadora Gata Ordinária, Vanessa Comunistin, Luciana Sogro, Jandirão Dragão, Malina Silva da Voz Fanhosa, Maria do VasoSanitário Defensora do Assassino Champinha, Benedita Afrodescendente, Marta Suplício, Kátia Rosnabreu, Clarissa Garotinha, Roseana Sarnenta, Érika Kit Kokay, Fátima Petralha Bezerra e outras insignificantes.
Enfim, em terra de Dilmão, Ana Amélia é exceção!!!

Falta de exemplo

Luís Carlos - Servidor Público (Assessor Técnico)

A ministra fala em "participação desoladora da mulher no cenário político..." desoladora são as liminares dela mandando soltar, de modo claramente parcial, bandidos...belo exemplo para as mulheres...

Tenho a impressão de que o problema é outro

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

A meu ver, se o Congresso promovesse uma reforma constitucional e assegurasse ao cidadão o direito à candidatura independente de filiação partidária para cargos eletivos, teríamos mais mulheres na disputa eleitoral.

Depende apenas de nós

Antônio César Alves Fonseca Peixoto (Advogado Assalariado - Civil)

As mazelas atuais assentam raízes no passado. De tão profundas, nos fez assim, desanimados. A mudança virá um dia, mas lentamente. Não são só as mulheres. Os grandes homens também não participam da política. Daí o caos em que nos encontramos. Não é possível que tão poucos desqualificados dominem sobre tantos. Cabe a todos, homens e mulheres de valor, dedicarem-se ao Brasil, a fim de reconquistá-lo e elevá-lo a condição de nação próspera, digna de suas dimensões territoriais, de suas riquezas naturais, e da grandeza de seu povo.
Basta nos organizarmos.

Soluções!

Oficial da PMESP (Oficial da Polícia Militar)

Criem-se cotas para mulheres nas cédulas eleitorais. Outra: já que a maioria da população brasileira é composta por mulheres, basta obrigá-las a votar exclusivamente em candidatas.

Comentar

Comentários encerrados em 21/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.