Consultor Jurídico

Abuso de autoridade

TRF-4 rejeita queixa-crime do ex-presidente Lula contra juiz Sérgio Moro

Retornar ao texto

Comentários de leitores

4 comentários

Sr. Sergio Battilani está quase certo

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Não existe nenhuma empresa estrangeira na Lava Jato. É um fato.
Mas não é pelo motivo que o senhor disse.
Dá uma olhadinha, no youtube, no vídeo "O imóvel em que os tucanos guardam a grana viva".
Boa semana !

\"massas incultas"?

Sergio Battilani (Advogado Autônomo)

O Brasil não está quebrado "por causa do Judiciário". E não é esse poder que afasta os investidores internacionais.

Basta ver que NÃO EXISTE NENHUMA EMPRESA ESTRANGEIRA NA LAVA JATO! POR QUÊ? SIMPLES: NENHUMA QUIS PARTICIPAR DESSE PROPINODUTO CHAMADO BRASIL, POIS AS EMPRESAS ESTRANGEIRAS SEGUEM RIGOROSAS LEGISLAÇÕES (CUJA PEQUENA PARTE QUE FOI COPIADA PELO BRASIL POR FORÇA DE TRATADOS INTERNACIONAIS É QUE POSSIBILITOU A LAVA JATO!) QUE ANIQUILARIAM SUAS ATIVIDADES, LHES ARRESTARIAM TODOS OS BENS, E OS COLOCARIAM NA CADEIA POR MUITOS E MUITOS ANOS.

Em diversas questões o Judiciário atrapalha sim, concordo: causa insegurança jurídica, sobretudo quando "julga" politicamente questões tributárias (STF quase sempre em favor do cofre). Causa insegurança jurídica nos julgamentos falhos e sem fundamentação, cada qual com um fundamento, como se fosse possível interpretar infinitamente uma norma em face de casos concretos idênticos.

Mas esse conjunto de operações e processos vulgarmente conhecidos como "lava jato" certamente será um divisor de águas para os crimes do colarinho branco!

Concordo com o comentário abaixo

Gustavo P (Outros)

E mais: tenho certeza de que os juízes brasileiros estão em conluio com a nova ordem mundial, com os illuminati e, pasmem, com os extraterrestres de Andrômeda e de Órion. Que os Avengers nos salvem do Poder Judiciário.

As trevas estão cada vez mais intensas

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Embora seja difícil fazer o cidadão comum entender, as consequências da decisão são gravíssimas, e vão muito além ao que se discute nos autos. Conforme se sabe, o Juiz Federal em questão afrontou a lei ao divulgar sem base legal dados que jamais poderiam chegar ao conhecimento público daquela forma. A punição seria inevitável, nos termos da lei, mas a forma como o julgamento foi conduzido acabou por lançar completo descrédito em face ao Poder Judiciário. Veja-se conforme destacado na reportagem que predominou argumentos puramente românticos, falando-se em intimidação e institutos do gênero, que nada tem a ver com a solução do caso, muito embora bem ao gosto das massas incultas. O Brasil passa atualmente por uma grave crime econômica. Milhões de empregos estão sendo ceifados, na medida em que o empresariado não se sente seguro em investir em um País. O motivo é a ausência de um Judiciário isento, que decida conforme a lei e a Constituição. A decisão do TRF4, assim, reafirma o descompromisso dos juízes brasileiros com o regime da legalidade, e com as incertezas geradas a atividade econômica se retrai. Dias cada vez mais sombrios, infelizmente, aguarda-nos.

Comentar

Comentários encerrados em 18/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.