Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Presidente gravado

Defesa de Eduardo Cunha pede anulação da delação de donos da JBS

Acusado de extorquir executivos da JBS para não fazer delação premiada, o ex-deputado federal Eduardo Cunha pediu que o Supremo Tribunal Federal anule a delação dos donos do frigorífico, Joesley e Wesley Batista. Em peça enviada à corte nesta segunda-feira (29/5), Cunha afirma que não há provas sobre o suposto pagamento mensal que ele receberia e que os termos do acordo de colaboração “não têm a menor razoabilidade”. 

Delatores da JBS foram beneficiados com acordo generoso demais, acusa Cunha.
Reinaldo Ferrigno/Agência Câmara

Preso por determinação do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, Cunha nega ter recebido qualquer valor da JBS e garante que não há provas contra ele em relação a isso.

A defesa do político critica o acordo feito pelo Ministério Público Federal com os empresários na operação "lava jato". “Não tem a menor razoabilidade, tampouco proporcionalidade, esse grupo de delatores se beneficiar com tamanha generosidade, ante a quantidade e complexidade dos supostos crimes apresentados”, argumenta.  

Ao conversar com o presidente Michel Temer, que não sabia que estava sendo gravado, o empresário Joesley Batista relata pagamentos a Cunha para que o ex-parlamentar não revelasse o que sabe.

As gravações feitas por Joesley serviram como base para que o STF abrisse, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, um inquérito para investigar Temer.  

Este não é o primeiro pedido nesse sentido. Um grupos de advogado também pediu ao STF para derrubar "acordo light" com a JBS, que foi homologado pelo ministro do STF, Edson Fachin.

Revista Consultor Jurídico, 29 de maio de 2017, 17h43

Comentários de leitores

2 comentários

Eduardo cunha

O IDEÓLOGO (Outros)

Deve desistir de prejudicar o andamento de processos. Somadas as penas de todos os processos atuais e futuros, sairá de bengala da jaula, divorciado da bela Cláudia Cruz, será candidato a vereador em Pelotas, no Rio Grande do Sul, fará uma viagem até Bali na Indonésia, aprenderá dançar tango, será repudiado por uma francesa, será consultor do Partido Revolucionário Constitucional, mexicano, abrirá uma franquia do Mac Donalds no Rio de Janeiro, fará uma pós-graduação em Direito Penal, no ramo da Execução Penal, apoiará futuro governo militar, será pai de um menino o "Eduardinho", receberá título "Honoris Causa" da USP, apoiará a criação de um Estado Palestino, viajará à Volvogrado, antiga Stalingrado, para relembrar a luta dos soviéticos contra os nazistas, e doará soma gorda ao Instituto Lula.

Doutor eduardo cunha

O IDEÓLOGO (Outros)

Com todo o respeito ao recluso Eduardo Cunha, depois de ler o seu livro "Diário da Cadeia", reconheço que, S. Exa., foi vítima de injustiça.

Comentários encerrados em 06/06/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.