Consultor Jurídico

Notícias

Vale-tudo

Para advogados, Ministério Público paga qualquer preço por delações premiadas

Comentários de leitores

16 comentários

Os critérios...

_Eduardo_ (Outro)

Os critérios das matérias e dos comentaristas vão dançando ao sabor daquele que é objeto da delação.

Notícias para reflexão

Observador.. (Economista)

https://oglobo.globo.com/brasil/iate-de-joesley-avaliado-em-us-10-milhoes-deixou-brasil-dias-antes-de-empresario-ir-para-nova-york-21386325

Brasília, às 16:30hs de 24/05, está tendo vandalismo, incêndios e confronto .....

Uns de Iate...
Outros no caos....

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

Observador.. (Economista)

Com todo respeito, o recado não foi compreendido assim pela sociedade.
Os irmãos saíram com tudo....uma montanha de dinheiro do povo brasileiro.Uma pirâmide sem fim do suado dinheiro do povo.
Em se tratando da nação, não foi um bom negócio.
Dinheiro que poderia estar em hospitais, investido em pequenas empresas, reequipando forças policiais, melhorando escolas, parques para as famílias passearem...melhorando a qualidade de vida de um povo tão trabalhador como o nosso....vai ser gasto em outro país, fomentando emprego e divisas com o suado dinheiro do povo brasileiro.

orgulho ostensivo

Figueredo (Advogado Autônomo)

A arrogancia dos MPF, explica todos os seus atos.

Pos scriptum

olhovivo (Outros)

A chamada da matéria está equivocada: quem paga qualquer preço pela delação não é o MPF, quem paga (pelas benesses do MPF aos criminosos) é a sociedade, haja vista a crise política e econômica ressuscitada pelas lambanças dessa delação e a permanência da eterna sensação de que o crime compensa, mesmo para os chefões corruptores.

Instituições podres, "menos o mpf"

olhovivo (Outros)

Conforme editorial do jornal Estadão de hoje, o problema que aflige o MPF é - ao invés de cumprir a lei nas bondosas delações - querer passar a ideia de que "todas as instituições, exceto o MPF, estão podres". Porém o próprio editorial demonstra que não é bem assim, haja vista a suposta corrupção de um procurador e a mudança de lado de outro.

Quando 2 + 2 podem ser 5 ou 10

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Há vários anos, prezado Ribas do Rio Pardo (Delegado de Polícia Estadual), estou tentando saber, sem sucesso, quem é essa pessoa que contou o dinheiro recuperado pelo Ministério Público. Só espero que não seja a mesma pessoa ou grupo que periciou a fita na qual se encontra a suposta gravação do diálogo entre Temer e o dono da Fibroi, ou mesmo um dos que fazem contagem para o INSS nas ações previdenciárias, pois nesse último caso em raras vezes vi um cálculo correto.

Recado claro

Helio Telho (Procurador da República de 1ª. Instância)

Os termos do acordo do MPF com os irmãos Batista passa um recado claro para quem esteja envolvido em atos de corrupção, lavagem de dinheiro, crime organizado e do colarinho branco em geral, e para seus advogados de defesa (que tem a missão de traçar a mais eficaz estratégia defensiva que seu cliente possa ter): "melhor não esperar ser delatado por algum comparsa, muito menos pela visita do camburão".

Muita calma Doutor Pintar

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

O doutor Toron afirmou na televisão que ainda não recebeu nada, até porque o dinheiro foi interceptado, mas espero que receba, pois faz um excelente trabalho. Agora sobre os questionamentos do Doutor Pintar cumpre dizer que o MPF recuperou bilhões de dólares e continua lutando pela aplicação e pagamento das multas, o que supera em muito os salários pagos pelo contribuinte. Agora, o dinheiro pago pelo contribuinte e transformado em honorários Doutor Pintar, esse acho que não volta, e que esse dinheiro vinha da corrupção também é fato conhecido de todos.

Alguém se lembra ?

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

O PGR Janot queria estabelecer uma comissão de vinte por cento para o MPF em cada acordo de delação/leniência e levou um "chega prá lá" do STF. Pois é, ele não conseguiu legalizar a comissão e ...

Delação premiada?

Paulo Moreira (Advogado Autônomo - Civil)

Não, não. "Delação" é o nome que a "mídia deu" para garantir o ibope e outros interesses próprios, mas o correto é colaboração premiada, segundo os arts. 3° e 4° da Lei 12.850/13.
A outro giro, haja vista o modo como são operadas, as colaborações declinaram para "disse-me-disse premiado", isso sim!

deixa pra depois???

Sergio Battilani (Advogado Autônomo)

Sem julgar se o beneficio foi excessivo (acho que foi!), mas soa muitissimo estranho ter fatiado o acordo: ora, qualquer neófito na área somente bateria o martelo se a empresa do grande beneficiário do acordo concordasse simultaneamente com o pretendido pagamento dos 11bi!

Agora que o maior interesse já foi garantido (prévio perdão total a pessoa física?), evidente que se perdeu uma vantagem na negociação. Por que???

Isso parece mais uma vantagem explícita na negociação em favor do "colaborador" (que saiu com troco!), que pode fechar a equação contra a conduta do PGR, que até já está apresentando sua defesa!

Tudo vai depender se algum legitimado irá pedir a anulação do acordo (e isso não significa que se perderiam as provas!)

Valores.

Sã Chopança (Administrador)

Eu me pergunto quais são os "valores" que os advogados realmente prezam... Por acaso eles acham de pouco valor a prova de que o Presidente da República se vendeu? Isso é pouco pra eles?

Mais completo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Creio que o questionamento do Bellbird (Funcionário público), importante para a espécie, teria sido mais útil se perquirisse quem paga os vencimentos e regalias do Ministério Público para realizar acordos de delação absolutamente fora das balizas constitucionais. Caso o questionamento tivesse seguido por essa linha, veríamos que a fonte dos recursos para pagar os advogados para a atuação em referência é matéria de pouca ou nenhuma importância.

Resposta para Bellbird

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

No caso do advogado que assistiu o Joesley para fazer a delação, era um Procurador da República (com alto salário pago pelo Estado), que saiu do MPF para conduzir o acordo. E receber honorários milionários da JBS, que "cresceu" ao receber R$ 8 bilhões do BNDES. Sempre se disse que o BNDES existe para fomentar o desenvolvimento econômico e social e deveria emprestar dinheiro para milhares ou milhões de pequenos empresários e não uma soma gigantesca para um único empresário. E isso tudo aconteceu no governo do Lula e da Dilma. E o MPF fez o que fez .Lei n.7170/1983, art. 9,13,14 e 16. Alguém tomará as devidas providências.

Alguém me responda por favor

Bellbird (Funcionário público)

De onde vem o dinheiro que os investigados pagam aos advogados? Os advogados que defendem estas pessoas cobram caro. De onde vem este dinheiro?

Comentar

Comentários encerrados em 1/06/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.