Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Se quer soltar bandido tudo bem...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Agora pelo menos permita que a população ande armada e possa atirar e matar esses bandidos quando for agredida.

Porque hoje abolição do Direito Penal para os bandidos já é uma realidade hoje, recentemente um criminoso foi preso aqui em Florianópolis com um arsenal com escopetas, fuzis, metralhadoras e muita droga, a Policia o prendeu em flagrante e depois o que houve? Foi liberado na audiência de custódia e já está novamente nas ruas cometendo seus crimes.

E tem fanático que ainda fala em "estado punitivista".

ministro não é juiz

afixa (Administrador)

é advogado. de si mesmo ou de algo ou de alguém.

Só soltar?

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Ora manter uma pessoa presa por mais de dois anos sem a levar a Juri, e sem que haja culpa da defesa nesse cenário é abuso de autoridade, é crime, devia punir o juiz que não providenciou o julgamento. Se a Comarca está sem Juiz devia punir o Tribunal por não viabilizar a ocorrência do julgamento. Só soltar se pratica duas injustiças, a primeira para com a família da vitima e, isso traz cada vez para perto de nós a justiça privada, o retorno da vingança. Segunda, para com a ré, pronunciada e não levada a Juri pagando uma longa pena de dois anos com o risco de ser absolvida. Não sou a favor de soltar os facínoras, mas dois anos é um absurdo. O ideal sera que simplificássemos o processo penal. Casos como de embriaguez ao volante, furto, roubos simples, estelionato e outros crimes quando da prisão em flagrante os investigados fosse apresentados ao Juiz, como se faz com a audiência de custódia e ali lhes desse a oportunidade de confessar e obter alguns benefícios, como redução da pena, inclusão em regime menos gravoso, de forma a tornar mais céleres e menos complicadas as decisões judiciais. Deixava-se, assim, os procedimentos mais longos para crimes mais graves ou de instrução mais complexa. Tanto o Ministério Público quanto a magistratura se beneficiariam da oralidade.

Discordo

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo - Administrativa)

Se o preso tiver muito poder político ou muito poder econômico, tais circunstâncias justificam a prisão preventiva.
.
Creio que ministro do STF ou do STJ que não admitem essas premissas, de duas, uma: ou não conhece a realidade brasileira descortinada pela Lava Jato, ou atuam para favorecer a impunidade.

Habeas corpus.

Professor Edson (Professor)

Eterna discussão, a defesa faz de tudo para procrastinar e o judiciário já na essência lento não consegue julgar, agora toda vez que o supremo concede um hc mesmo que seja para um ladrão de ovelha , a conjur insiste em fazer uma comparação com os presos da lava jato, é óbvio que o supremo daqui a pouco vai soltar todo mundo da lava jato, a conjur poderia mudar o discurso, basta ter calma e esperar.

Até na Prisão!

Sã Chopança (Administrador)

Ministro Celso, pelo bem do Brasil, não solte essa turma da lava jato! Em comentários anteriores eu via ilegalidade nessas longas preventivas, mas eu estava errado! Com a delação da JBS ficou evidente que, mesmo na prisão, os criminosos continuam recebendo propina! O lugar dessa turma é na cadeia mesmo!

Comentar

Comentários encerrados em 30/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.