Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acesso bloqueado

TJ-SP suspende prazos processuais após ataque a computadores

O Tribunal de Justiça de São Paulo confirmou, na tarde desta sexta-feira (12/5), que computadores de alguns servidores receberam avisos sobre um ataque cibernético. A corte paulista suspendeu prazos processuais e determinou que computadores de todos os fóruns e prédios forenses fiquem desligados, mas afirma que o expediente é normal, inclusive para advogados que precisarem de informações.

O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (SP) suspendeu o site temporariamente, de forma preventiva, mas afirma que as atividades continuam normalmente. O Ministério Público de São Paulo também alega que seu site está fora do ar por precaução.

Aviso, em fórum de São José dos Campos, dá três dias para pagamento em bitcoins.
Acervo pessoal

Globo News afirma que passa de 70 o número de países atingidos. O ataque, conforme a emissora, embaralha informações digitais e cobra bitcoins (moeda digital) para que o usuário volte a acessar os dados normalmente.

Uma das mensagens recebidas no Judiciário paulista fixa três dias para o pagamento. “Depois disso o preço será dobrado. Além disso, se você não pagar em 7 dias, você não será capaz de recuperar seus arquivos para sempre”, diz o texto, em português. “Ninguém pode recuperar seus arquivos sem o nosso serviço de descriptografia.”

Pelo menos dez tribunais do país deixaram seus sites fora do ar. Segundo o jornal Folha de S.Paulo, 16 hospitais públicos do Reino Unido tiveram computadores bloqueados, e também há relatos de problemas em países como Rússia, Japão, Turquia, Filipinas e Alemanha.

Imagem publicada em grupo de funcionários do TJ-SP no Facebook.
Acervo pessoal

Risco
No caso do Judiciário paulista, existe maior risco aos computadores de usuários contaminados por vírus, e não ao banco de dados geral, de acordo com Rafael Stabile, gerente de Operações da Softplan (empresa responsável pelo portal e-Saj). 

Segundo ele, o sistema de segurança no tribunal tem várias barreiras para impedir acesso de terceiros aos dados processuais.

* Texto atualizado às 19h35 do dia 12/5/2017 para acréscimo de informações.

Revista Consultor Jurídico, 12 de maio de 2017, 17h35

Comentários de leitores

2 comentários

ransomware... a propósito, pega MAC e LINUX também

Ramiro. (Advogado Autônomo)

O Kasperky Lab desde o ano passado vinha emitindo em seu blog alertas sobre as novas "cepas" de ransomwares, cada vez mais sofisticados.
Alguns dos algoritmos de cripotografia mais complexos, e impossíveis de serem quebrados, são divulgados por seus criadores como de acesso livre na Internet. Eu particularmente uso o Kryptel, com tecnologia de Blow Fish para guardar arquivos processuais que não quero visualizáveis...
Agora poderá vir a segunda parte do problema. Vão ter de gastar dinheiro com sanitização de HDs. Um bom ramsoware tem elementos de virus vundo variant, se o HD não for sanitizado com algoritmos militares, instala-se novamente o HD, o malware se incorpora à instalação do Sistema Operacional...
Nota de reconhecimento deve ser dada à OAB-RJ, que instalou produtos Kaspersky em todas as suas máquinas... Poderia ser BitDefender, outro grande desenvolvedor de proteções seguras...

Ataque dos cegos

O IDEÓLOGO (Outros)

Os cegos procuram a luz.

Comentários encerrados em 20/05/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.