Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Então por que não devolveram?

Mário Fernando Ribeiro de Miranda Mourão (Advogado Autônomo)

A prevalecer essa tese de que não há dolo, porque os servidores não devolveram os valores para os seus "verdadeiros" donos?
De toda sorte, o tribunal parece entender que dinheiro cai do céu, ou seja, alguém vai e deposita um dinheiro na sua conta corrente por mera liberalidade e isso é normal. Quero ver se, depois de publicar os meus dados bancários, alguém vai depositar dinheiro para mim.

Gratificções a oficiais de justiça e improbidade

6345 (Advogado Autônomo)

É risível, um deboche e um afronta ao cidadão brasileiro, principalmente o da área jurídica, dizer que numa situação dessas não há dolo. Risos, risos e risos!

Improbidade e oficiais

6345 (Advogado Autônomo)

Sei que o Conjur é sério, mas não me contenho, mas é risível, de deboche e afronta a qualquer mortal brasileiro, principalmente na área jurídica.

Concordo com a tese.. e não com o caso concreto

Torchia (Advogado Autônomo - Administrativa)

A interpretação é correta, ou seja, só há improbidade do art. 9o se houver dolo. Mas daí entender que recebimento de dinheiro nas contas de servidores públicos é ato comum... como se o depósito não tivesse um lastro causal é demais..

Já que este escritório está realizando doações vou cadastrar minha conta lá!

Dolo.

Sã Chopança (Administrador)

Parece que alguém lá dos pampas está precisando examinar o conceito de "dolo"... O servidor recebeu o pagamento dos advogados, sem saber? Tenham a paciência! Não cai dinheiro assim na minha conta bancária!

Inacreditável!

Sã Chopança (Administrador)

Tem decisão judicial que a gente chega a duvidar de que seja de verdade! O servidor recebeu o dinheiro... sem dolo! Todos os servidores passarão a receber um dinheirinho por fora! Meu Deus, o que estão fazendo com o Brasil!

Comentar

Comentários encerrados em 13/06/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.