Consultor Jurídico

Notícias

Mea culpa

Aragão pede desculpas a conselheiros por chamar CNMP de corporativista

Comentários de leitores

6 comentários

Desculpas?

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

O CNMP não deve aceitar tais desculpas diante do continuo ataque e das declarações dadas, deve sim, oferecer prazo para que o procurador prove o que disse, pois se trata de assunto relevante e do interesse público. Temos ou não temos um Ministério Público confiável?

Petista amarelão

Macaco & Papagaio (Outros)

Quantas cagadas ... e depois as cínicas desculpas.
A covardia dos lambe-botas se encaixam bem ao perfil dos injustos e dos proxenetas do poder.

Verdade

JuizEstadual (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Goste ou não do Aragão, é um dos poucos membros do MP que tem a coragem de expor as entranhas dessa instituição, que vem se mostrando uma das mais corporativistas da república. O interesse classista vem em primeiro plano, a sociedade vem depois.

Desculpas por falar a verdade

Halisson Paes (Advogado Assalariado - Civil)

A Constituição falhou em criar poderes republicanos sujeitos a mecanismos de controle social, MP e Judiciário são estamentos, castas, cujo propósito maior é manter e legitimar os próprios privilégios.

Aragão que não é o Renato mas tambem TRAPALHÃO!

hammer eduardo (Consultor)

Esta patética figura é aquele tipo folclórico que mira na caça e dispara no cachorro.......

Sua brevíssima vilegiatura a frente do Ministério da Justiça já nos estertores do naufrágio do DILMAnic mostrou de forma inequívoca o desastre que seria caso a coisa fosse um pouco mais a frente.

Agora ca pra Nós , num Ministério que já teve como titular da pasta ( PASMEM!!!!!!!!!!!!) figurinhas da "altura moral" de um renan canalheiros , não dá pra levar muito a serio mesmo.

Que o brevíssimo ministro repouse em paz no esquecimento da quadrilha da dilmona............vade retro !

Ora...

Flávio Marques (Advogado Autônomo)

...pedir desculpas por dizer a verdade, por quê?

Comentar

Comentários encerrados em 4/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.