Consultor Jurídico

Notícias

Faltou diálogo

Doméstica grávida que usou cosméticos da empregadora reverte justa causa

Comentários de leitores

6 comentários

Quebra de fidúcia

João Afonso (Advogado Autônomo)

Elemento essencial de todo contrato de trabalho, mais ainda em contratos de trabalho doméstico.
Se o motorista for pego com a esposa do desembargador, este apenas o advertirá? ( ͡° ͜ʖ ͡°)

Confiança

Hamilton Magalhães (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Se isso não é quebra de confiança, o próximo passo e pegar dinheiro ou esfaquear os patrões.

Registro mensal de avaliação 360 graus

Makoto Shimizu (Outros)

Seria interessante para ambas as partes, mesmo para todos os empregadores e empregados, que fosse possível registrar online, mensalmente, as avaliações recíprocas, um do outro, com confidencialidade, para casos assim - são tantos os sistemas online para recolhimento de tributos, seria apenas mais um, aonde se poderia documentar as avaliações positivas e demais observações, sejam reservadas, sejam compartilhadas. Ambas as partes saberiam as regras do jogo. Um canal de comunicação, e de resolução de litígios, se houver.

Mito

Observador.. (Economista)

Vive-se falando de trabalhadores domésticos.
Que são os novos escravos, como escrito abaixo.
São trabalhadores. Como os que abrem estradas no sol, os agricultores que trabalham pesado e tantas outras pessoas que ajudam, com seu trabalho, para o desenvolvimento do país. Pessoas humildes, de fato, mas honradas em sua maioria.
Esta confusão, produz um falso paternalismo em alguns, principalmente quando se trata de analisar um caso alheio.
Uma trabalhadora que claramente quebrou a confiança dos seus patrões. Ninguém pode afirmar que a relaçaõ entre patrão-empregado era ruim, querendo, com isso, justificar uma conduta impossível de provocar a manutenção do funcionário quando se já perdeu a confiança.
Transfere-se, ainda, a responsabilidade sobre os cuidados que se deve ter - inclusive de conduta - ao gestar um novo ser humano, para aqueles que nada tem a ver com a escolha pessoal de cada um.
Acabamos por deformar, com tais paternalismos, a visão que muitos tem do respeito que se deve ter ao convivermos em sociedade.
Uma pena.
Estamos com o péssimo hábito de querer dar um preço (batom, cosméticos etc) a condutas que deveriam ser analisadas...por si, apenas.
Quebra de confiança.Qual Magistrado manteria por perto um funcionário no qual não mais confia?
A hipocrisia e o pouco caso são mais fatores a contribuir com a péssima situação em que vivemos hoje.
As pessoas desaprenderam o que é respeito, civilidade e boa convivencia social.
As ideologias e a luta de classes (hipócrita e jogada sempre no colo alheio) é o que conduz grande parte das decisões nacionais em todas as áreas.
Por isso somos o que somos.

Conduta sem gravidade?

EZEQUIEL BERTOLAZO (Advogado Associado a Escritório)

E se tivesse usado utensílios pessoais de uma esposa dos meritíssimos?

Doméstica

O IDEÓLOGO (Outros)

A trabalhadora doméstica é a moderna escrava.

Comentar

Comentários encerrados em 2/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.