Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Chile deve servir de exemplo para a reforma previdenciária brasileira

Comentários de leitores

5 comentários

Chile / Hong Kong falidos

Rafael Pereiraa (Outros - Propriedade Intelectual)

Desculpe-me, mas você está equivocado. Chile criou um sistema em que a maior parcela da população trabalha na ilegalidade e pouquíssimas pessoas são seguradas. Vi uma reportagem a uns anos atrás em que havia milhões de idosos que não tinham idade para trabalhar vivendo na miséria.

Hong-Kong é caso peculiar porque lá até pouco tempo atrás não existia Seguridade Social e os idosos mantinham-se com a tradição dos jovens cuidarem dos pais idosos. Hoje essa tradição não existe tão fortemente graças ao contágio da cultura ocidental de enviar idosos a asilos. Vi um documentário da BBC em que idosos em Hong Kong já bem fraquinhos juntando latinha na rua para pelo menos matar a fome do dia.

Nesses países em que há acesso restrito ou ou quase nulo à seguridade o problema acaba sendo resolvido a custa da miséria e morte dos desfavorecidos.

A mentira do Estado de Bem-Estar Social...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Nos foi vendida a falsa ideia de que é possível que todos vivam as custas dos outros, o que obviamente é uma mentira absurda.

E o resultado é isso, um sistema que não funciona e vai cada vez mais agigantando o Estado e fazendo com que ele exproprie cada vez mais as pessoas dos seus bens.

Atualize-se, meu caro!

Guilherme C. R. Gomes (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Prezado colega,
Há muito o sistema previdenciário chileno deixou de ser enxergado como essa maravilha toda vendida pelos neoliberais.
Os chilenos mais pobres não conseguem se manter na velhice com os valores recebidos a título de aposentadoria. Esse fato, aliás, vem causando diversas manifestações populares naquele país contra a metodologia do referido sistema previdenciário (http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1802709-apos-protestos-chile-busca-solucoes-para-a-previdencia.shtml).
>Previdência não deve ser vista apenas sob a ótica financeira (como sustentado no artigo e vendido pelo atual governo federal), mas, principalmente, sob o aspecto social.
Os valores recebidos pelos segurados lhes garantem o mínimo (mínimo mesmo) de dignidade nos momentos de maior dificuldade, além de fazer com que a economia gire nos locais mais remotos do país.
Mais sensibilidade social e menos neoliberalismo, por favor!
Abs.

Não é bem assim...

Alexandre E Cunha (Advogado Autônomo)

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1802709-apos-protestos-chile-busca-solucoes-para-a-previdencia.shtml

aprofundar mais

afixa (Administrador)

Não é tão simples.
Pois, no Brasil a responsabilidade no rombo da previdência é da Assistência Social sem lastro financeiro. Se tirar o caráter solidário, apenas mudaremos o rombo de lugar. O Estado deve deixar de ser gastador e voltar a ser arrecadador.

Comentar

Comentários encerrados em 26/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.