Consultor Jurídico

Colunas

Diário de Classe

A histeria coletiva pelo pensamento único da punição só aumenta a vingança

Comentários de leitores

4 comentários

Não existe ex-cínico..

magnaldo (Advogado Autônomo)

Discurso fora da realidade. Quem vive em gabinetes com ar refrigerado não conhece o que se passa na sociedade. O marginal que rouba, mata, estrupa..., sem piedade alguma não é "ressocializado" com bondades. Não conheço ex-cínico, ex-inescrupuloso, ...Indivíduos que vivem da criminalidade deve ser reclusos para proteção das pessoas de bem. O sistema carcerário é que deve evoluir e obrigar o preso a trabalhar para custear suas despesas e da sua família.

Histeria de quem?

Afonso de Souza (Outros)

O "neoliberalismo", que teria enfraquecido o nosso Estado, existe mesmo no Brasil?? Ora, nosso sistema é pesadamente regulado e a carga tributária é alta.
Gente perigosa não pode estar nas ruas. A punição deve ser compatível com a gravidade do crime. E crimes graves não são apenas aqueles contra a vida.

Cinismo individual x histeria coletiva

Macaco & Papagaio (Outros)

Um país não prospera sem educação.
Daí é incrível que um preso custe mais que a paga de 5 professores; e que um juiz ganhe 20 vezes mais que um educador.
Dividam esse bolo melhor e acabem com o desemprego que talvez tenhamos um Brasil mais ajustado.

O Engajamento Social

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Dr. Alexandre, congratulo e concordo com suas colocações. Acho muito importante, ainda mais nesse momento, acrescentar mais uma necessidade, colocar em evidência, e proteção possível, os direitos humanos das vítimas e da sociedade. Nenhuma política pública pode ter sucesso sem o engajamento da sociedade. E a sociedade não vai aderir a políticas que só considerem os direitos humanos dos apenados. É necessário pensar em garantias efetivas à reparação das vítimas (não necessariamente financeiras, podem receber outros bônus do Estado), de imediato, e, aos poucos, avançar nos círculos concêntricos, para garantir a segurança dos cidadãos comuns (a grande maioria) e, finalmente, dar condições mínimas de subsistência como água potável e esgotos, médicos clínicos, medicamentos, escolas públicas, etc. para a população mais carente.

Comentar

Comentários encerrados em 22/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.