Consultor Jurídico

Comentários de leitores

58 comentários

"Progressismo" escondido debaixo do manto da hipocrisia

Hercules (Outros)

“Punitivismo” agora também é sinônimo de “vitimismo”?

"Progressismo", mesmo depois dessa Terrível Crise resultante do “pós 1º de janeiro de 2003”? Nada aprenderam, nada esqueceram?

Autoridades e outros funcionários de alto e baixo escalões, todos sindicalizados e reunidos em assembleia na Praça, portando cartazes e berrando, "A União nos dá a força! Unidos jamais seremos vencidos pela União, nosso insensível e maldoso patrão! Um, dois, três, quatro, cinco, mil... queremos que a PEC 171 vá para a ..."

"E a Dona Justiça, como é que fica?", bradou com toda a força dos seus pulmões o serventuário que acabara de sair do expediente no Tribunal e, diante daquela vergonhosa palhaçada, deixou o cagaço de lado, emendando outra pergunta, "Sonsa, zanzando pelas ruas, vielas e portos da nação?"

Um "apenasmente" cidadão pagador de impostos, insuflado pelo que ouviu do serventuário, mandou ver: "Quem tem vez no Baile da Dona Aurora? Só os bambambans dos poderes da república e quem tem muita bufunfa 'por fora e alguns por centos compartilháveis' por boas negociatas?"

Finalmente, chegou botando ordem e chamando à razão para as Autoridades reunidas, diante do entrevero que se formava na famosa e mal falada Praça da capital federal, chegou um velho e ex-presidente - e, com um sorrisinho maroto, repetiu o que disse certa feita, e se transformou em mais um bordão: "Assim não pode, assim não dá!"

Chega de Garantismo!

Fabiano Adamy (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Para os garantistas, então, a solução para que os detentos não se matem em carnificinas é deixarem eles soltos na sociedade, para que então pratiquem seu banditismo contra as pessoas de bem.
Na ânsia desmesurada de justificar sua ideologia - que pode ser adequada para países de primeiro mundo - esquecem completamente a lógica e o bem-estar da sociedade.
Precisamos é de mais e melhores cadeias, jamais menos!

A gente somos inúteis

Dayvson (Funcionário público)

A culpa é do Estado, sim; visto que nos órgãos públicos há "funcionários/servidores" que deveriam estar livres e outros que deveriam estar encarcerados, diferente dos presídios (onde todos estão onde devem estar).

A violência movimenta muito dinheiro. Averiguem quantos políticos têm empresas de segurança terceirizadas pelo poder público.

60 x 60000

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Os 60 que morreram estavam presos porque mataram e traficaram drogas. A maioria dos comentários tem cunho político, como aqueles que evitam que presos da lava a jato cheguem ao sistema carcerário, ou patrimonial, como os advogados choram suas viúvas que não poderão mais lhes pagar altos honorários. Na cadeia existia outros presos que não do PCC, mas sim de outras facções, mas estes não foram atacados. Por que? Os ditos juízes da democracia e filósofos alemães, que estariam melhor lá, não se perguntaram? Simples. O PCC domina as rotas de entrada do tráfico, Paraguai e Bolívia e agora investe nas rotas de saída da droga: o trapézio amazônico. Para quem fica no mundinho de São Paulo coo os ministros citados na reportagem, veja o assassinato do braço direito principal líder na fronteira o Pavão. Assassinado em claro recado que a fronteira tem dono. Não tem nenhum coitado entre mortos e assassinos. Tenho falado com muitos do crime organizado que são excluídos, pois o PCC lhes dá uma oportunidade (PASMEM) virar honesto, e a única reclamação é de quando vão para o Presídio de Segurança Máxima porque terão de prestar contas de suas falhas, sabem por que "excelências"? PORQUE NÃO QUEREM DEIXAR O CRIME. Será que a filosofia alemã previu isso? Podem me ofender como fizeram num passado recente, mas a liberdade e penas alternativas, puras piadas, só darão maior poder aos criminosos. Restrição e pena cumprida integralmente resolverá o problema. Vocês têm tentado desde 1990 essas bobagens, tentem agora uma pena forte e eficaz e daqui dez anos veremos. O que eles querem é dinheiro e não é dinheiro honesto, mas sim aquele fácil de ganhar e de gastar.

Esquerdopatia

Sergio Ricardo Monteiro da Rocha Santos (Advogado Autônomo - Civil)

Esquerdismo é mesmo uma doença incurável.

Esquerdopatia

Sergio Ricardo Monteiro da Rocha Santos (Advogado Autônomo - Civil)

Esquerdismo é mesmo uma doença incurável.

A Indonésia é logo ali...

Adriano Las (Professor)

Deus - o eterno - para quem o tempo, portanto, não existe, dá ao lobo o mísero interstício de uma vida para que vire ovelha, caso contrário...

Deus é fascista, punitivista e bestial.

Humanistas, misericordiosos e celestiais são o Ramiro e o Kakay.

Como pano de fundo: a liberdade dos lavajatáveis.

Vejam só, que curioso: facínoras, em plena liberdade, matam-se, diuturnamente, pelo comando dos morros, do tráfico e do lucro patronal. Mas, se o fizerem dentro do sistema prisional, aí é culpa da Lava Jato!

Sinto a falta do macaco & do papagaio para fecharem o círculo dos horrores.

Não há mais espaço para tonton macoutes

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

O Haiti é logo ali...
A política de contenção de massas foi prisão e extermínio, tontom macoutes... uma hora a panela de pressão explodiu e totom macoute que não fugiu virou judas em sábado de aleluia, outros altos comandantes da estrutura de repressão dos Duvalier acabaram dirigindo taxis nos EUA...
Para prender gente é preciso primeiro ter empreiteiras para construir presídios, como as nossas estão todas na lava jato, teriam de contratar empreiteiras chinesas, australianas, americanas... no preço que essas considerem justo.
Tem de custear alimentação de preço, colocar preso para comer lavagem, dormir no chão sem direito a colchão, acompanho preso em execução penal, os presídios proibem colchões por que são queimados em rebelião, no frio todos dormem no concreto, com direito no máximo a um único cobertor. A carceragem, na ideologia do estado mínimo tem de pagar baratinho, carcereiro recebendo baratinho, os neoliberais de dois neurônios se esquecem de quantos líderes fugiram pela porta da frente vestidos de PMs e escoltados...
Aí surge um bostamito da vida defendendo a "solução final", o "extermínio voluntário incentivado", o incentivo a preso eliminar preso... Como não temos nem petróleo e nem nióbio, e nem outros minerais e terras raras, o radical de dois neurônios vai defender que o Brasil tem de mandar a ONU as favas, e que R2P só existe para negas dos comunas da ONU...
Neste ponto manifesto o que realmente a minha opinião. Nunca bati panelas...
Mas penso que chegou a hora de começarmos a bater pinicos que já deu caca... Nem intervenção militar segura essa droga. Uma intervenção militar hoje, doutrina R2P amanhã, e pré-sal, aquífero guarani, nióbio, para que intermediários, as missões humanitárias de invasão contra o genocídio são muito úteis.

Continuando o comentário anterior...

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

O crime realmente organizado tomou para si organização de empresa. Fala-se da cisão entre CV e PCC. O CV acabou quando os líderes foram presos, e foram substituídos por uma molecada que não sabe mais que duzentas palavras e cheira pó desde os dez anos, e mal um antigo líder sai da cadeia, podemos citar Carlinhos Gordo, Escadinha, é fuzilado. O PCC tomou a organização típica de empresa. E qualquer um com mais de dois neurônios sabe que para deter o PCC, o PCC tem organização, tem farto campo para recrutamento. Com a "pinguela para o futuro", o dono do Grupo Riachuelo afirmando que depos do impeachment tudo iria dar certo, suas empresas em queda livre de arrecadação, empresas fechando, uma legião de desesperados prontos para serem recrutados... O MP e o Judiciário agindo como Talibãs, como Tea Party por vezes, ou no radicalismo do Mulá Omar outras...
A imprensa pensando que é muito esperta lucrando dinheiro com o espetáculo, o crime, os massacres, tudo é espetáculo, vende espaço mais caro nos horários nobres dos telejornais nacionais... A Polícia se degenerando nas famosas milícias... e quem conhece gente que mora em região dominada por milícia sabe quanto são piores, mais sádicos, mais cruéis e gananciosos que o tráfico.
Esse ideário neo liberal de quermesse, estado mínimo, MP e Judiciário Tea Party Talibã, "prende primeiro e esquece na cela..." vai chegar um ponto que a situação vai se tornar inadministrável...
Porto Alegre não tem vaga para tanto preso... Uma hora um gênio vai defender uma "solução final", se as massas se revoltam o liberal de círculo bíblico defende que as forças armadas fuzilem todos, aí há esperança, R2P da ONU, forças armadas sucateadas, invasão humanitária... togado dirigindo taxi nos EUA não é descartável ao fim.

Tea Party, Talibãs moralistas e sociedade do espetáculo

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Este país definitivamente está contaminado pelos germes do fascismo... ainda não saiu do século XIX e a entrada para o século XXI é vista passando pelo fascismo do século XX.
Vamos a algumas informações.
http://jota.info/justica/materias29-roberto-tardelli-o-mp-esta-se-tornando-o-tea-party-22092014
Da reportagem...
"Qual foi a gota d’água para sua saída? Um promotor chegou e disse que me daria porrada se eu desse parecer contra o caso dele. Como procurador, de cada dez pareceres que eu dava, oito eram contra o MP. O caminho que o MP está trilhando me desagrada faz tempo e, como eu me colocava contra isso, passei a desagradar muita gente. Quando esse cara veio falar, eu pensei: “Não preciso ouvir esse tipo de coisa. Chega.”
O PCC mete medo por que vai atrás de Promotor e de Juiz e oferece pensão vitalícia para quem executa, controla as fronteiras sensíveis, e então claramente o estado pode buscar oportunidades de terceirizar a violência... "Não fomos nós, foram presos de outras facções".
O MP anda mais para Talibão ou Estado Islâmico de uma moralidade que faz um banquete autofágico do direito... Juiz garantista bom é juiz afastado das varas criminais...
Direito e Razão de Ferrajoli é palavrão.
Por enquanto me divirto, sim, me divirto com a agradável leitura de Debord, "A sociedade do espetáculo", uma obra que não apenas não foi uma única vez desmentida por fatos, como escrita no século XX avança atual no século XXI, onde podemos falar do "direito penal do espetáculo".
Liberais de quermesse, de dois neurônios vivem defendendo o estado mínimo e privatização como solução mágica, mas parecem não terem neurônios para perceber que o crime realmente organizado tomou para si a organização interna de empresa.

Inacreditável

Karlbrochier (Serventuário)

Desculpem o termo, mas nunca li tanta besteira na vida. O articulista está usando de má-fé. Acho engraçado que hoje intelctuais fazem uso de diplomas para tentar convencer com suas narrativas que destoam da realidade. Não estão nem aí pra vida humana, só se preocupam com suas narrativas, suas historinhas. Dizer que o Brasil é um Estado punitivista, quando somos os país mais garantista do mundo soa uma piada de mau gosto. Será que na França alguém levou Focault tão a sério como os juristas brasileiros? Será que levaram também Derridá com seu desconsrutivismo? Será que os italianos aprofundaram a legislação penal no Direito e Razão de Luigi Ferrajoli? O próprio Ferrajoli se surpreendeu ao ver como os brasileiros ampliaram o garantismo penal para além do que ele propora no livro. No entanto para os nossos preocupadíssimos juristas falta garantismo, sobra punição. Enquanto isso, o trabalhador não sabe se chega em casa.

Inacreditável

Karlbrochier (Serventuário)

Desculpem o termo, mas nunca li tanta besteira na vida. O articulista está usando de má-fé. Acho engraçado que hoje intelctuais fazem uso de diplomas para tentar convencer com suas narrativas que destoam da realidade. Não estão nem aí pra vida humana, só se preocupam com suas narrativas, suas historinhas. Dizer que o Brasil é um Estado punitivista, quando somos os país mais garantista do mundo soa uma piada de mau gosto. Será que na França alguém levou Focault tão a sério como os juristas brasileiros? Será que levaram também Derridá com seu desconsrutivismo? Será que os italianos se aprofundaram a legislação penal no Direito e Razão de Luigi Ferrajoli? O próprio Ferrajoli se surpreendeu ao ver como os brasileiros ampliaram o garantismo penal para além do que ele propora no livro. No entanto para os nossos preocupadíssimos juristas falta garantismo, sobra punição. Enquanto isso, o trabalhador não sabe se chega em casa.

Fascistas, nazistas e comunistas...

Observador.. (Economista)

Roland Freisler é a cereja do bolo.
Todos primos entre si.
O fato de terem ido à Guerra, em nada deslustra seu caráter esquerdista, totalitário e de estado centralizador e substituto do indivíduo, mero peão para as corporações que mandarem.
Hoje em dia querem colar em quem tem pensamento liberal e/ou conservador...a pecha de fascista.
Uma distorção história.
Um movimento que começou com Mussolini, editor de um Jornaleco comunista.
O pacto Ribentrop - Molotov, para dividir a sofrida Polônia, também fica fora da lembrança.
Enfim...
Tudo muito triste.
Mas vamos lá.
Quem sabe surgem pessoas que entendam que combater o crime, separar criminosos pelo seu potencial ofensivo, prender por muitos anos líderes de facções criminosas, proibir celulares, visitas íntimas e toda espécie de peneira que possa facilitar uma vida criminosa DENTRO de penitenciárias.....
Investir em educação, dar chance a quem cometeu crimes de baixo teor ofensivo, mas com trabalho em hospitais ou limpando ruas e não com tornozeleiras que ninguém controla de verdade...enfim...
Quem sabe comecem a surgir pessoas que ponham a mão na massa...naõ fiquem só nas críticas, na retórica ou nas comparações estapafúrdias que esquecem dados, enquanto amplificam outros....
Vamos torcer.
Feliz Ano Novo.

O primeiro discurso dos fascistas

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

O primeiro discurso dos fascistas é acabar com a corrupção da sociedade, prometem acabar com a corrupção e a imoralidade, depois começam a eleger os inimigos, e a título de combate à corrupção econômica e moral, mas enfim, Eugênio Aragão, de currículo invejável, estudou na Alemanha, disse tudo que poderia ser dito.
https://www.youtube.com/watch?v=X_oAQEu919E
O sujeito estudou na Alemanha, discutiu em alemão sobre filosofia do direito contra Gilmar Mendes que não conseguiu fazer cala-lo a boca... Define bem os candidatos a proto fascistas, até se tornarem fascistas...

punitivismo do Estado?

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Resultado da corrupção. Mãe de todos dos males do Brasil!

Tem gente se inspirando demais em Carl Schmit

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Tudo bem que a maioria dos comentaristas pode nem ter a mínima noção de quem seja Carl Schmit, embora defenda com afinco seu ideário... Com esse ideário, logo irão faltar prisões, e então começarão a pensar em 'soluções finais', 'eugenia social', 'câmaras de gás", pois "a sociedade de bem não pode ser punida em ser obrigada a pagar o altíssimo preço do encarceramento".
Pode-se escolher alguém com perfil de Roland Freisler para passar a presidir o STF...
Vejo tanto esgoto ideológico, tanta besteira tentando oferecer soluções fáceis que inexistem para questão penal...
Conversa de "comunismo" como adjetivação... então me ocorre registros como
http://www.dailymotion.com/video/x2yawq8
http://www.dailymotion.com/video/x2yaxih
http://www.dailymotion.com/video/x2yf4rl
E com tantos registros históricos há ainda quem defenda o mesmo ideário que na Alemanha resultou numa Berlim sem um único prédio habitável...
Poderia se dizer que há obscuridades, sobre a morte "acidental" de Patton, que queria seguir a guerra até exterminar com Stalin... mas enfim... causa náuseas comentários rasos, "dos homens de bem", prontos para vestir as vestes e o ideário do fascismo e do nazismo...

Achava que o culpado era o ladrão.

Bellbird (Funcionário público)

Que não trabalha e tira de quem trabalhou.
Que mata o trabalhador, seus pais e seus filhos.
Talvez o correto seria criar Resorts para acolhê-lo ou quem sabe ocupar uma quarto nas casas dos filósofos e sociólogos..
Ninguém culpa o ladrão.

O ladrão tem que entrar na cadeia e não querer mais voltar para ela.

Rede delitiva

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Elementar. Depois de certa política de ‘defesa dos direitos humanos, justiça social, igualdade’ e outras abstrações, que resultou na maior rede delitiva e corrupta do Planeta, sem limites, parece que agora descobriu-se o véu da ignorância que obscurecem os fatos criminoso/políticos [difíceis de serem separados]. Um observador ingênuo vê coisas, porém não os correlaciona, não os associa. Já um analista/filósofo político observa cada fato aparentemente isolado e descobre constantes que lhe permitem deduzir a estratégia em que se encaixam os fatos aparentemente desconectados.
Numa notícia de sequestro ou assalto, que pode ser uma simples ação criminosa sem importância, por exemplo, sob a visão de um analista e mediante o desenvolvimento de um processo mental distinto poderá oferecer outros elementos teóricos, como se foi um fato casual, um sequestro, assalto “express” ou ação planejada de uma organização; se há antecedentes históricos da presença de organizações criminosas na zona dos fatos criminosos; se organizações criminosas estão se [re]organizando; se os criminosos contam com “bases de apoio”, operacional, político ou jurídico, inclusive de ‘certa comunidade jurídica’, que de imediato se arvora em “defensora da liberdade e dos direitos humanos”.
No âmbito do Foro de São Paulo, organização [a] narco-terrorista sequestradora que orienta as “políticas públicas” da nova geração de governantes afinados com a matriz ideológica cubana, mais conhecida como Ilha Cárcere – tem se adotado certas políticas no âmbito da criminalidade que pelo que parece tem acolhido/privilegiado condutas criminosa, inclusive pela adulteração da concepção do “garantismo” pela sua aplicação exacerbada em benefício dos criminosos.

E, aí está o cenário ...

Absurdistão

Vignon (Advogado Autônomo - Tributária)

Bom mesmo é escola de dança/luta de capoeira. Assim esses anjos se ressocializam. Nada de prisão.

Eududu (Advogado Autônomo)

Observador.. (Economista)

Muito bom seu comentário.
Pena que ainda achamos que isso é demais!
Prender é ofensa!
Matar o outro não. Matar arrastando criança (como João Hélio no RJ), incendiando uma família inteira (como foi o caso do menino Vinicius em MG), esquartejar, decapitar...nada disso choca muito e logo é esquecido.Não são escritas nem uma linha sobre impunidade, crueldade, comportamento humano e como nos tornamos uma nação violenta, de bandidos impunes que usam celular dentro de cadeias e comandam crimes e rebeliões.
Mas o "punitivismo"....ah....esse está sempre na retórica de alguns.
Como disse antes....isto aqui é o Absurdistão.

Comentar

Comentários encerrados em 11/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.