Consultor Jurídico

Notícias

Briga sem fim

Marco Aurélio afasta execução antecipada de pena determinada pelo STJ

Comentários de leitores

8 comentários

A decis

R-A-P-H-A-E-L--S-T-E-I-N (Advogado Autônomo - Civil)

A decisão parece fazer algum sentido, pois ao que pareceu a decisão recorrida não foi confirmada totalmente. Agora, por outro lado, fico na dúvida se à luz do recente entendimento do STF é possível executar provisóriamente a pena mesmo se a sentença não é integralmente confirmada. Abraços fraternos a todos!

Melhor a emenda que o soneto.

Luiz A T Silva (Bancário)

Com o brilho de sempre, o Ministro Marco Aurélio pelo menos mitiga a infausta decisão política, digo, plenária.

Infelicidade

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Infelicidade viver no momento deste STF quando num passado a recente a Corte era só elogios. O STJ agravou a situação do condenado e, assim mesmo ele ganha um presente, o de não cumprir sua pena, até por faz APENAS NOVE ANOS que foi julgado.

Façam suas apostas !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

A votação do Pleno não foi unânime, aliás, foi apertada em favor da tese vencedora. O Ministro apenas está sendo coerente, mantendo sua posição, que é jurídica, surgindo muito bem fundamentada. Ora, se a parte legítima tiver interesse que recorra, buscando reformar a decisão do Ministro Marco Aurélio. MAS QUE ESTAMOS VIVENDO UMA INSEGURANÇA JURÍDICA NÃO TENHO DÚVIDA, IMPERANDO NO STF UM PERIGOSO JOGO DE AZAR, JÁ QUE AS QUESTÕES POSTAS ESTÃO SUBMETIDAS A DISTRIBUIÇÃO.

Juiz de faz de conta

Professor Edson (Professor)

Esse é o maluco irresponsável que tentou tirar o Renan do cargo, não cumpre nem a determinação da sua corte, não respeita nem a decisão colegiada, esse é um irresponsável hipócrita que já deveria ter se aposentado, para dar decisão sem nexo, atropelando os poderes depois de uma manifestação popular ele é bom.

Discordo!

Neli (Procurador do Município)

O acusado teve a pena confirmatória por um dos crimes?
Na notícia não consegui vislumbrar!Exemplo: respondeu por quatro tipos, em segundo grau teve três crimes excluídos e um mantido?Ou foi absolvido por todos os crimes a que respondia? Se foi, a decisão do ministro está corretíssima.Só condenado por crime de quadrilha,excluído os outros tipos? Não entendi!
Por outro lado, o art. 5º. LVII ,nada alude à prisão do condenado.
Aguardar o trânsito em julgado da sentença condenatória, a Lei da Ficha Limpa não poderia ser aplicada...
Sim, porque ela priva da candidatura um político condenado em segundo grau, sem trânsito em julgado.
E não adianta alguém escrever que a Lei da Ficha Limpa não tem a natureza penal.Tem sim! Também!Cerceia a liberdade de alguém candidatar e ser eleito ou não.
Prisão por descumprimento de pensão alimentícia; prisão temporária.Essas prisões são efetuadas sem o trânsito em julgado.
A prisão por falta de pagamento de pensão alimentícia, nem processo penal tem.Ou tem?
E o fato de excluir três Tipos e manter um,data vênia,não desqualifica o julgado.Repiso-me, se manteve apenas o tipo de quadrilha corretíssimo.
A única Constituição do Universo a dar cidadania para bandidos comuns é a Cidadã de 1988.
De lá para cá, ser criminoso no Brasil passou a compensar.
E digo mais: se os Magistrados de primeiro, segundo e terceiro graus não têm habilidades jurídicas para Julgar, deveria extinguir essas instâncias e manter apenas Augusta Corte como Julgadora Suprema de todos os processos penais no Brasil.
Admiro profundamente o Ministro Marco Aurélio e comparado a uma operária do Direito seria comparar o Sol jurídico, a um ser desprovido de luz.
Data máxima vênia.FELIZ 2017 Ministro e todos do STF e leitores do Conjur!

Parece guri pequeno...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

O Ministro Marco Aurélio parece guri pequeno, irresignado com a decisão tomada pelo plenário resolveu mandar as favas o princípio da colegialidade ou pior, só o respeita quando lhe convém.

Aplausos

Papajojoy (Estagiário - Tributária)

Aplausos para o Ministro...

Comentar

Comentários encerrados em 9/01/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.