Consultor Jurídico

Notícias

Foro íntimo

Acusada de parcialidade por julgar ações de assistente, juíza nega suspeição

Comentários de leitores

7 comentários

Suspeição? Amizade íntima e relação de "emprego"?

Hermano Theunater Radegodha (Outros)

Causa estranheza a atecnia: relação de "emprego" entre a Juíza e a servidora do Gabinete? Se o recorrente quisesse ser levado à sério esse é um argumento que jamais deveria ser usado... se ele dissesse relação de "trabalho" ainda estaria errado, mas menos feio. "Emprego" pressupõe que o empregador é quem pague os salários ao empregado (tá lá nos art. 2º e 3º da CLT). Não é empregador um magistrado quando focados os servidores de seu gabinete. Ainda que estes desempenhem função de confiança, o próprio adicional para tanto, se existir, é pago pelo Estado, não pelo nomeante.

Menos de 1% de ações ajuizadas por servidores em dois anos induz parcialidade? Porque não analisam as demais ações contra as mesmas empresas e analisam se existem sentenças díspares, umas mais afáveis aos servidores e outras menos afáveis aos demais autores residentes na comunidade? Claro que não analisam ao receio do argumento, já tosco, ser completamente demolido e desmoralizado.

Às vezes a vontade de criticar a magistratura é tanta, que a inteligência e o criticismo coerente são deixados de lado em prol de um ativismo social dos inconformados. Uma pena que os rumos sejam estes, pois a Advocacia perde credibilidade ao dar coro à tais bravatas insubsistentes. O que virá depois? Os revoltados se candidatarão à cargos eletivos locais ou regionais por defenderem a "lisura" no Judiciário? Há precedentes disso, todos sabem.

Para José R (Advogado Autônomo)

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Está cada vez mais difícil rebater a sua tese.

CPC

O IDEÓLOGO (Outros)

O atual CPC ampliou as hipóteses de impedimento. E, no mínimo, a Juíza, diante dos fatos narrados no texto, deveria ser republicana.
Não entendo o fato dela procurar apoio na comunidade. Parece equívoco.

Judiciário mais sujo que...

Professor Edson (Professor)

Parcialidade no judiciário não existe, que isso.

É assim que nasce um Justiceiro

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Não ficou esclarecido na notícia se é vara única. Mesmo assim, segundo a Juíza, ela tem o apoio da sociedade local. Por enquanto, ela parece assegurar muito bem os direitos dos consumidores. Mas que é esquisito, é. Tantas ações de seus funcionários, com indenizações muito atraentes. Se é verdade que em casos análogos outros Juízos julgam da mesma maneira, por que não se declarar suspeita quanto à amizade de seus funcionários ?

Payton place

José R (Advogado Autônomo)

Esse Paraná...

comum

afixa (Administrador)

Cada vara é considerada a extensão da casa do juiz (considerada por ele). Em Para de Minas/Mg; a assessora da juíza é a companheira do promotor. Tudo em casa. E os advogados? Reclamem na Oab e esperem; esperem; esperem.

Comentar

Comentários encerrados em 2/03/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.