Consultor Jurídico

Paralisação proibida

MP capixaba tenta responsabilizar criminalmente PMs que entraram em greve

Retornar ao texto

Comentários de leitores

11 comentários

Ilegalidade e desfaçatez

Ricardo A Borges (Advogado Sócio de Escritório)

Ilegalidade e desfaçatez. É o que resume a greve dos Policiais Militares do Espírito Santo.

Além de declararem greve, que é inconstitucional, escondem-se atrás de seus familiares alegando que "estão o impedindo de trabalhar". Eu riria, se o assunto não fosse tão sério. Por favor, ao menos tenham a coragem de assumir a ilegal deflagração da greve.

Não importa o mérito das reivindicações que são feitas, NÃO SE PODE FAZER GREVE, INTERROMPER ESSE SERVIÇO ESSENCIAL DE SEGURANÇA PÚBLICA.

Já se sabia dessa proibição quando ingressaram na corporação (ao menos, deveriam saber), se não concordam, por que livremente optaram por adentrar às forças militares?

Reivindicações por "direitos" daqueles que não cumprem seus deveres, violando frontalmente os direitos dos outros (no caso, da população), é uma contradição sem tamanhos. Uma palhaçada.

Espero que haja a devida responsabilização de TODOS os responsáveis pelas inúmeras mortes que estão ocorrendo.

E, enquanto legitimarmos condutas como essas, nosso país não será nada além de uma república de bananas.

Mas não é exatamente isso...

Adriano Las (Professor)

... que um caminhão de imbecis queria: a desativação da PM?

Se os amotinados fossem bandidos em presídio, aí nós veríamos promotor, defensor, juiz, "direitos humanos", "organismos internacionais", jornalistas, os tradicionais "especialistas" nacionais e até o Papa, todos indignadinhos e comovidozinhos com a "precariedade" e a "barbaridade" com que estão sendo tratados os seus bandidos de estimação.

Já para nossos verdadeiros herois, nossos queridos e HUMANOS policiais, somente as críticas ferozes, todos os "rigores" da Lei, há quem sugira até que eles percam o emprego! Quanto escárnio, quanta desfaçatez, quanta audácia, quanta insensibilidade.

Tenho asco dessa gente esquerdoloide, que tanto mau nos causa com essa total subversão de valores.

Força aos familiares e aos nossos bravos policiais, a eles deixo a minha midesta e singela homenagem.

Repugnante mp!

Flávio Marques (Advogado Autônomo)

Em vez de responsabilizar o Governo capixava pelos desmandos e a farra nas finanças públicas, tenta responsabilizar os militares. Claro, um MP que tem a sua proposta orçamentária avaliada pelo Executivo, tem o seu PGJ escolhido pelo dedo (podre!) do Executivo, tem que mais um cordeirinho manso desse podre poder da República!

Ao Nicolás...

José de Alencar (Advogado Sócio de Escritório - Financeiro)

Típico comentário elitista e pobre: "Se não gosta, sai". Uma pena que advogados tenham esse tipo de pensamento! Por esse raciocínio, a evolução humana não teria ocorrido! Não teríamos sequer direito à liberdade de expressão! TODOS os trabalhadores merecem valorização, inclusive os nobres policiais militares. Eles não são obrigados a ser policiais, não; isso é verdade. O problema é que MUITOS DELES dedicaram sua vida para isso. Não dedicaram a vida para serem empresários, médicos ou algo do tipo. Dedicaram-se para ser POLICIAIS MILITARES. E por isso merecem total apoio.

Ninguém foi obrigado a ser policial

Nicolás Baldomá (Advogado Associado a Escritório)

Adriano, o Estado não pôs uma arma na cabeça de ninguém para que se tornassem policiais. Eles entraram sabendo das regras e, mais ainda, sabendo que não podem parar. Se ganham pouco, podem sair, tentar arriscar a vida no setor privado.

Claro que é um disparate promotor ganhar tanto no Brasil enquanto outras profissões são desvalorizadas, mas o problema é bem mais embaixo que Bolsonarinho possa imaginar.

Absurdo

Luiz Soares de Oliveira (Corretor de Imóveis)

É um absurdo o que estão fazendo com os policiais. Deixem os juízes e promotores sem receber e logo eles vão pedir intervenção no Estado por não honrar seus compromissos. Portanto nem os juízes, nem os promotores podem alegar qualquer coisa contra os PMS. Melhorem o ordenado dos policiais e PMS e paguem-nos rigorosamente em dia. Daí poderão reclamar se eles cruzarem os braços. Como está ninguém tem moral suficiente para exigir que eles voltem ao trabalho. O trabalho escravo deveria ter sido abolido, mas tem gente que ainda não se deu por conta disso. Primeiro o Estado, o governo e o poróprio judiciário tem que garantir o sustento desses policiais para depois exigir que eles cumpram suas obrigações. Quem não cumpre com o seu dever não poder exigir da outra parte que cumpra com o dela.

Complicado analisar..

Weslei Estudante (Estagiário - Criminal)

O piso salarial da PM do Espirito Santo está R$ 2.643,00 não é um salarial ruim, está acima da média brasileira R$ 2.227,50.

Entretanto, ganho menos, mas não iria para PM com este salario, pois o risco de vida é alto na minha opinião, além de questões de hierarquia e vedação de greve. Logo, o salario em si não é ruim, agora comparar risco de vida e salário é a questão!

No mais, não sei qual seria o justo, acho que seria interessante um estudo com outros países para verificar o salário ideal para carreiras de segurança.

Fontes:
http://economia.uol.com.br/empregos-e-carreiras/noticias/redacao/2016/03/23/salario-medio-cai-75-em-um-ano-para-r-222750-salvador-lidera-queda.htm

https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2017/02/07/o-que-querem-os-militares-em-greve-do-espirito-santo.htm

Vergonha

Servidor Público Federal (Serventuário)

Parabéns para o Ministério Público, esse policiais são uma vergonha para o Espírito Santo, deverias ser exonerados e presos.

Troca de salários por "auxílios" do MP

Claudio Marques Rolin e Silva (Delegado de Polícia Estadual)

A corrupção jurídica consegue criar estas armadilhas. Como um juiz ou um promotor, fiscal da lei, que se se acha no direito de receber penduricalhos imorais do "auxilioduto", e que mesmo recebendo R$33.000,00 por mês, ainda recebe auxílio alimentação e auxílio moradia que, somados é três vezes superior ao salário de um Policial? Como os fiscais da lei, que recebem "aluguel" da própria casa, sem necessidade de comprovação de despesa, caso único no mundo, terá condições morais de sustentar que o movimento dos Policiais Militares do ES é ilegal? Os PMs poderiam propor a troca dos seus salários pelos "auxílios" dos fiscais da lei como solução para o fim dos ptotestos.

Lamenta

Adriano Las (Professor)

Promotor R$ 30 mil tirando onda com policial R$ 2 mil, humilhado, morto de fome e pelos bandidos, desprotegido, desarmado, sem viaturas, sem coletes etc etc etc.

A bandidagem tem ongs, defensoria pública (esse monstrengo aberrante), jornalistas, direitos humanos, ONU, "intelequitUAIs", une, etc etc etc.

Nossos policiais têm o promotor pagando de "salvador da sociedade"!

É muita desfaçatez!

BOLSONARO 2018.

Cadê o Imperador!?

GMR-GG (Outros - Criminal)

O servidor público no Espirito Santo, seja ele de tal órgão for, não tem nenhum diálogo que o Governo. Governador de um partido (PMDB) que representa um dos maiores causadores dos rombos de corrupção no país e só sabe balburdiar que não tem como dar "aumento" para o servidor. O servidor só pede um reajuste conforme a CF e toma logo um "não temos caixa". Mas para argumentar que o policial não pode fazer greve a CF tem vários dispositivos, ou seja, para o Governo pode, para o servidor não.
A segurança pública do ES já faleceu e agora está apenas doando os órgãos que resta. É uma lástima.
Governador que reclama do déficit causado por várias perdas de receitas e o que vemos são acordos do PMDB para aprovar arrecadação de royalties sobre a produção de petróleo, tudo para bancar o financiamento de campanha do senhor imperador Paulo Hartung.
A população sofre mais uma vez com esse Tirano que não dialoga com ninguém, exceto com sua gangue do Judiciário de Ministério Público que volta e meia recebem o seu aval para aprovar aumentos em folhas de pagamento.

Comentar

Comentários encerrados em 15/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.