Consultor Jurídico

Colunas

MP no Debate

Princípios do ecofeminismo são essenciais para a proteção do meio ambiente

Comentários de leitores

5 comentários

Estapafúrdio

Eududu (Advogado Autônomo)

Pegando carona no comentário do Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil, atribuir o belicismo ao sexo masculino é exercício de deliberada e imensurável ignorância, vide as mitológicas guerreiras amazonas. A militância e o ativismo da articulista lhe cegaram a razão.

Quanto ao comentário que se reporta à supostas estatísticas que mostram um porcentual muito grande de homens com perfil belicista, digo que os fatos estão aí para derrubar as estatísticas.Vejo cada vez mais mulheres nas polícias, nas Forças Armadas, na área de segurança privada, até nas lutas de MMA. E saem para o combate mesmo, matam e morrem se preciso. E isso não as torna piores do que as outras mulheres, e nem parecidas com os homens, eu acho.

Lado outro, à margem da Lei, é só visitar uma carceragem feminina (o que certamente a referida comentarista já fez se realmente atua na área criminal). Perguntem por quais crimes foram condenadas, se foi alguma coisinha sem gravidade ou violência. Lá, em regra, as detentas mais antigas, inclusive usando violência física, assediam e abusam das presas recém chegadas (quase todas, algumas são poupadas por razões de estética ou saúde), sem qualquer remorso ou coisa que o valha. Tudo é resolvido na mão ou na faca. Quando visitam essas carceragens, como fazem os acadêmicos de Direito (é parte do curso), elas ofendem e assediam homens e mulheres indistintamente com palavras de baixo calão, ameaças e gestos obscenos.

E, para quem gosta de estatística, segundo o CNJ, a população carcerária feminina aumentou 567% em 15 anos no Brasil. A realidade está aí. Sem questões de gênero.

Lixo!

Kaltss (Procurador Federal)

O texto mais porcaria que eu já vi por aqui. Que lixo!

texto nada a ver.....

daniel (Outros - Administrativa)

pura politicagem de esquerda.....

Palavras do insigne Ayres Brito

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Já disse o eminente Ayres Brito no julgamento daquele juiz de Minas Gerais que se recusou a aplicar a Lei Maria da Penha que "Deus só teve consciência de que era Deus e era perfeito depois que criou a mulher". Entendo o outro comentário feito por um homem que repudiou , digamos, a generalização de que todos os homens são belicosos e predadores. De fato, toda generalização é injusta. No entanto, nesse aspecto, as estatísticas mostram um porcentagem muito grande de homens com o referido perfil. Além disso, no meu entender, as mulheres não devem esperar que os homens no poder estendam um tapete vermelho (ou cor de rosa) para entronizar o tal "empoderamento feminino". Como todas as conquistas femininas, deve ser feita degrau por degrau, em cada comunidade, cada mulher, a cada dia. E também prestar mais atenção ao tipo de educação que estão dando para seus filhos varões. De resto, nada impede que homens adultos e bem instruídos apoiem causas justas com todo o vigor de sua virilidade.

Artigo reducionista e cheio de sofismas

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Nunca li um texto como esse cheio de aforismas e sofismas. Somente usa frases de efeito mas nenhum conceito empirico de raciocinio lógico, sem contar na falacia de atribuir o belicismo ao genero masculino. Verdadeiro reducionismo raso e sem fundamento cientifico qualquer, colocando a mulher como um ser superior ao resto da raça humana. É esse tipo de servidores que ingressam agora no MP? Era uma vez uma instituição séria...

Comentar

Comentários encerrados em 14/02/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.