Consultor Jurídico

Notícias

Pedido de providências

CNJ investigará juiz que acusou ministro Gilmar Mendes de corrupção

Comentários de leitores

12 comentários

Desesperança

Igor Moreira (Servidor)

A interceptação telefônica contendo solicitação de vantagem indevida, a confissão e colaboração do corruptor, a gravação de vídeo da mala e a apreensão dos pacotes de dinheiro não estão resultando em condenação nesta República, imagine-se uma simples representação de juiz de primeiro grau. Seria arquivada de plano para o desconhecimento geral da sociedade. O fato de o juiz ter desabafado em grupo fechado de seus colegas magistrados revela sua descrença na séria apuração de crimes praticados por ministros do STF.

The Gilmar Mendes: uma verdadeira comédia de horrores!

jorgecarrero (Administrador)

O CNJ deveria investigar (e já deveria ter começado) a série de denúncias, de fatos, de atitiudes e de ações relacionadas à figura sombria desse espécime ocupante do mais alto espaço no judiciário brasileiro. Inverter a ordem dos processos, colocando apontadores de supostos evidências ou não, dimimui na mesma proporção a credibilidade deste órgão. É o que penso!

Simples de resolver

Marcelino Carvalho (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

Se o magistrado do audio realmente acredita nas pessoas que lhe trouxeram a história da "mala grande", ele teria o dever de, tomando conhecimento de um crime dessa gravidade, solicitar que essas pessoas formulassem a denúncia do fato ou que ele mesmo desse conhecimento às autoridades competentes do fato e solicitasse a apuração (até porque, pelos impropérios que ele, no audio, assaca contra o outro magistrado - Gilmar Mendes - mostra que ele acreditou no que ouviu).
Do outro lado, cabe ao nobre Magistrado declinar ao CNJ a ou as pessoas que lhe trouxeram tal história sobre a "mala" para que estas esclareçam de onde veio isso. Simples assim!

Juiz Glaucemir , mais novo Heroi dos Brasileiros na praça

hammer eduardo (Consultor)

Palavra que embrulha o estomago ver as "manifestações" de solidariedade movida a interesses sempre nada republicanos por parte de vários Operadores do Direito.
Esse "ministru, esselença , majestade" que Me embrulha o estomago pronunciar o nome , mostra muito bem a que veio ajudando de maneira descarada a fina flor da bandidagem atualmente enrolada com a Justiça. A sua falta de simancometro e limites afronta as Pessoas de bom senso e por favor repugnantes babadores de ovo, não Me venham com essa palhaçada de "grande saber jurídico" pois sabemos que não é o caso. Circula um vídeo antigo de um embate dele como o saudoso Ministro Joaquim Barbosa em que o mesmo descasca sem piedade o cacique boca mole do Mato Grosso.
Esse "cabeleira de maestro de lupanar" que já avisou que vai fazer e acontecer é outro tonto que participou daquele CIRCO que se discutiu a impugnação da chapa dilmão e temer este ano , depois rolaram denuncias pouco recomendáveis contra o "sua esselença" que foram rapidamente varridas para baixo do tapete. Esta é a nossa Justiça???? de fancaria travestida de coisa seríssima que até as pedras da rua sabem que não é o caso.
Pessima a atitude dos demais Ministros???? e da Presidente?????? do STF que viram a cara para o lado de maneira COVARDE e se omitem em vista da verdadeira baderna pseudo-juridica que este elemento esta tocando dentro daquela Corte.
Meus parabéns ao bravo Juiz Glaucemir que fez uma coisa em falta no Brasil atualmente , honrou as calças que usa. Até as pedras da rua sabem que esta patética "investigação" do CNJ não vai a lugar NENHUM pois se futucar demais podem aparecer mais coisas pouco republicanas. Que nojo

Estado de direito

olhovivo (Outros)

O Ministro Gilmar Mendes é um dos poucos que têm coragem de fazer cumprir a Constituição e pugnar pelo estado democrático de Direito. E por isso, num país cheio de ignorantes, acaba pagando o preço. Quanto a esse juiz, seu comportamento de "julgar" por ouvir dizer por si só já diz tudo. Vamos ver a "coragem" dele agora de repetir o que disse e apontar de quem comprou o peixe.

"Não vi nada de absurdo..."

A favor da lei advocacia autônoma (Advogado Autônomo - Civil)

Metáforas infames à parte, conquanto a sandice de um "juizeco" de primeiro grau, que flagrantemente extrapola os deveres funcionais, por demais, com grave antecedente de arbitrário e autoritário a um só tempo, ofende leviana e gratuitamente um dos mais técnicos ministros do STF, e, pasmem, ainda tem quem defenda o seu tenebroso "lawfare", e o mais incrível, com respaldo em "redes sociais"! Até onde se sabe, as redes sociais, na maioria das vezes, funcionam como um verdadeiro esgoto a céu aberto de opiniões apedeutas e desconexas no tempo e no espaço, que se limitam a menoscabar quem quer que seja, e o mais hilário, com argumentos pífios e com natureza diretamente ofensiva. Entre as execráveis aleivosias abarcadas pelas redes sociais e a lei maior, o descontextualizado "professa" adota medíocre discurso, optando pela ignóbil teoria exótica das primeiras, deformando a bel-prazer o perfil da imprescindível moralidade a que todo julgador probo e imparcial tem a obrigação de preservar, absurdo dos absurdos! Por fim, o burlesco juiz fluminense que adota atitudes bandidas, que se insere perfeitamente no rol dos classificados "bandidos da toga", tem que ser exemplarmente punido pelo CNJ (e afastado definitivamente do TJRJ), à exegese da lei. E quanto ao dúbio professa, lamento pelos seus supostos alunos-vítimas...

Reis sois de araque

wilhmann (Advogado Assalariado - Criminal)

Nem gilmar nem glaucemir podem ostentar índole absolutista, em tribunal ou particularmente, para execrar quem quer que seja, aliás, como ambos portam-se escrachadamente. Então, Têmis não deve cerrar os olhos; via de consequência deve investigar ambos, sem se curvar a toga, para que aflore a legalidade.

Admiro o Ministro Gilmar, admiro o juiz Glaucenir

Rejane Guimarães Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Admiro a erudição e o amplo conhecimento jurídico do Ministro Gilmar Mendes. Andam falando muito sobre ele, via de regra, atacando suas decisões. As decisões em si são bem fundamentadas do ponto de vista jurídico. Se existem interesses pessoais, isso deve ser apurado. O juiz Glaucenir, em sua conversa particular com colegas, demonstrou ser atuante e comprometido com seus deveres, inclusive enfrentando os riscos inerentes a esse tipo de atuação efetiva. Há tempos falam num comportamento "de torcida" na sociedade brasileira. É evidente que há uma polarização. E a questão é bem simples. Corruptos de um lado, honestos do outro. Existem corruptos encantadores, inteligentes, competentes. Existem honestos insensíveis, egoístas e "chatos". Eu sempre vou admirar a cultura do Ministro Gilmar, mas se as acusações que lhe são feitas forem procedentes, ninguém está acima da Lei. Não conheço o juiz Glaucenir, mas pelo que ouvi na gravação, conquistou o meu respeito e apoio. De um modo geral, não tenho apreço pela magistratura enquanto instituição, justamente por ser conivente com corruptos, déspotas e, em alguns casos, torturadores. Considero o juiz Glaucenir uma honrosa exceção. Faço questão de frisar que, ao contrário de outros juízes que andam por aí, ele não buscou notoriedade no cumprimento de seus deveres. Pelo contrário, a notoriedade surgiu de um "vazamento" de conversa particular com seus colegas. Estou com a impressão de que, se os órgãos competentes não fizerem o que têm que fazer (ainda que a contra gosto), o confronto entre "nós" e "eles" não tardará. Nessa semana, "viralizou" na internet um vídeo em que uma funcionária da Câmara Municipal de Uberlândia (MG) deu uns tapas num jornalista por causa do aumento aprovado aos vereadores. Tapa na cara !

Fato

Professor Edson (Professor)

Disse o que todo o país já sabe.

Dr. Dagoberto loureiro,

Weslei F (Estudante de Direito)

Discordo de uma parte de seu comentário.

Vazamento de áudio de WhatsApp não tem qualquer regulação legal, o vazamento está apenas no âmbito moral dos participantes do grupo, que teoricamente deveriam manter as conversas entre eles.

Pau que dá em pedro também dá em francisco

DAGOBERTO LOUREIRO - ADVOGADO E PROFESSOR (Advogado Autônomo)

Ouvi atentamente a gravação indigitada e francamente não vi nada absurdo nem ilegal, pois o Juiz se remete ao que está sendo comentado em todo o Brasil, nas redes sociais. Ele não diz que Gilmar recebeu uma mala de dinheiro de Garotinho, mas que isso está ressoando pela internet no Brasil e pelo mundo afora. Portanto, não se queira ver responsabilidade onde apenas se comenta assuntos do dia, de forma natural e espontânea.
Além disso, trata-se de uma conversa reservada, entre amigos, em circulo restrito. O vazamento é que foi ilegal e indevido.
Quanto às providências que o eminente Corregedor-geral do CNJ pretende tomar, que se inserem no âmbito de suas funções, é de se mencionar que tal medida, afetando apenas uma das partes, é ilegal e inconstitucional, pois o Ministro Gilmar Mendes não pode tripudiar livremente sobre todo o Judiciário, como vem fazendo, sem responder por seus excessos.
Dizer-se que não há previsão legal é pouco. Ou nada. Pois não pode uma das partes interessadas acicatar a outra, ficando livre de qualquer apuração ou responsabilidade. Está mais do que na hora de o Conselho Nacional de Justiça responder por essa situação, que configura uma falha clamorosa e inadmissível.

E o Gilmar, quem vai investigar

Girlêudo Silva (Administrador)

Senhores, não vi em nem um momento informação ,nesse texto , sobre a possibilidade de se investigar os atos do Gilmar Mendes, nem qual seria o órgão responsável por tal ação. Esse sujeito está desmoralizando ainda mais o poder judiciário e fazendo vergonha aos bons magistrados . Apenas um opinião de um simples cidadão brasileiro.

Comentar

Comentários encerrados em 31/12/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.