Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Mais urgente

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Mais urgente é acabar com os privilégios odiosos dos três poderes, que o povo já não aguenta mais. Não é bom proletarizar a linguagem jurídica.

Parabéns pelo texto

Observador.. (Economista)

Pois algumas situações remetem mais à comédia do que ao "projetar poder", como é - tenho certeza - o desejo da maioria que troca palavras simples por seus sinônimos rebuscados, sem ao menos ter um sentido, ou uma intenção clara ao assim agir, que não seja o de afetar uma erudição que nem sempre é real.
Há alguns anos atrás, quando eu estava entrando para Academia da Força Aérea, um primo estava assumindo o cargo de Promotor de Justiça em uma cidade do interior de SP.
A A.F.A fica em Pirassununga, também interior de SP e era possível nos visitarmos.
Foi divertido assistir a transformação do seu vocabulário. A sorte é que se trata de alguém extremamente inteligente, com senso crítico apurado, que depois de algum tempo percebeu a não necessidade de separar-se dos outros através da linguagem.
Já vi audiências com muito pouca inteligência envolvida e sobrando palavras rebuscadas e pomposas.
É puro pedantismo e afetação.
Todos sabemos disso.
Acredito que até as próprias pessoas que fazem uso -corriqueiro - de linguagem rebuscada sabem.

Agradecimento !!

Rogério França (Advogado Associado a Escritório - Criminal)

Doutora, Mestre ou será docente ?? não simplesmente Teresa. Adorei seu texto, pois sabe aquela sensação de que só você pensa assim ou age assim, pois bem esse cara era eu. Estou começando a carreira de advogado agora, e venho da carreira policial que é cheia de jargões e gírias próprias ! Graças a esse texto maravilho, posso e assim já o fiz, me libertar disso e ser eu mesmo simples direto e reto ! obrigado Teresa Alvim com as devidas vênias é claro !! rsrs

Processualistas

O IDEÓLOGO (Cartorário)

São os próprios processualistas que estimulam a linguagem barroca, empolada e gongórica. Eles precisam mostrar que dominam a matéria para sugarem honorários da "turma de baixo".

Comentar

Comentários encerrados em 24/12/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.