Consultor Jurídico

Argumento único

MP não sabe pedir cautelar sem usar garantia da ordem pública, diz promotor

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Promotor-advogado

Carlos Frederico Coelho Nogueira (Cartorário)

Sinceramente, não sei porque o insigne jurista Fauze Hassam Choukr prestou concurso para o Ministério Público.
Suas posições, no meio acadêmico e na atuação como advogado criminalista, sempre se pautou por excessivo garantismo - como sói ocorrer nas universidades -, ataques e críticas constantes ao "Parquet", sem a menor compreensão das elevadas funções dessa Instituição e sempre sobrepondo o individualismo ao interesse público.
Parece-me ser ele, com todo respeito, um "peixe fora d´água".
Devia ter continuado na advocacia criminal, que é sua praia.

Para Patricia Ribeiro

João Paulo Martinelli (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

O Dr. Fauzi tem destaque, sim, dentro e fora da carreira. Um dos maiores nomes do Direito Processual Penal no Brasil e com uma carreira invejável. Possui inúmeras publicações no exterior, nas quais defende o processo penal acusatório e democrático. A grande diferença entre ele e outros membros do MP é a capacidade de analisar o processo sob a ótica da Constituição Federal e dos Tratados Internacionais de Direitos Humanos, como jurista, não como leigo. Pode-se discordar do que ele diz, porém, há de se reconhecer sua capacidade argumentativa.

Disputa entre corporações

Flávio R. Naval Machado (Advogado Assalariado - Comercial)

Talvez a discussão do douto procurador seja propriamente a do que realmente significa "garantia da ordem pública" em sentido estrito, porém, a daqueles que lhe fizeram coro, certamente, não foi...
Costumo ver tudo isso com reserva pois, nessa área do Direito (Penal), ordinariamente batem-se a corporaçõesdo MP com a dos advogados criminalistas.
Fato é que, antes da "Lava Jato", não havia tanto barulho pelos direitos do "Zé" e do "Jão"... Cidadãos sem recursos que passam décadas presos se sequer julgamento.
Os crimes da "Lava Jato" são verdadeiros crime de lesa pátria. Dinheiro desviado (ou malbaratado) que, por não chegar ao seu legítimo destino, não circulou, não gerou riquezas e nem resultou em serviços públicos, mas apenas prejuízo, atraso, crime e morte.
Talvez, a "Lava Jato" tenha realmente exacerbado algumas interpretações (acredito até que sim e isso eventualmente terá que cessar), porém, neste estágio de nossa sociedade, algo tem que parar esses criminosos que têm poderes para criar leis sob medida para se auto inocentar.
Talvez, ultrapassada essa "limpeza", nem haja mais quem deseje discutir tais temas em benefício do "zé" ou do "jão", talvez o próprio Judiciário, mediador dessa disputa, retorne a interpretações menos "arrojadas"...
Em tempo, sem grandes discussões semânticas, em última análise, a "garantia da ordem pública", que é a obrigação de fazer cumprir a lei e assegurar o resultado útil é a própria missão do MP.

Santo de casa (?)

AP Advogado (Advogado Autônomo - Criminal)

A colega Patrícia, comentou o seguinte: "a quem não consegue se destacar dentro da instituição, como membro dela, resta atacá-la, como detrator, traidor...".
Mesmo quem não sabe e não conhece, como ela, opina e critica. Mas tudo bem, existe o direito de se expressar, que aliás é um direito humano - portanto Patrícia, nada de bradar contra direitos humanos ok.
A crítica dela deve estar endereçada ao Dr. Fauzi e ao Dr. Roberto Tardelli. Trabalhei com um e conheço o trabalho do outro. Patrícia, eles são ótimos profissionais e justamente por isso suas opiniões têm peso, ao contrário das nossas. Se possível vá pesquisar a respeito desses dois, da carreira de ambos. e perceberá que foi extremamente infeliz no seu comentário.
Outra, você bate palma para quem quer punir a q.q. custo. Cuidado hein. Outra, quem tem o mínimo de honestidade intelectual para apontar os abusos que estão ocorrendo são triadores? cômica.

Hoje desrespeitam os direitos dos outros, amanhã serão os seus, mas aí colega, não adianta espernear.

Saudações.

santo de casa

Patricia Ribeiro Imóveis (Corretor de Imóveis)

a quem não consegue se destacar dentro da instituição, como membro dela, resta atacá-la, como detrator, traidor...

Comentar

Comentários encerrados em 21/12/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.