Consultor Jurídico

Notícias

Independência da magistrada

Por 10 votos a 1, CNJ anula condenação de juíza paulista Kenarik Boujikian

Comentários de leitores

8 comentários

Atitude correta

Luiz Soares de Oliveira (Corretor de Imóveis)

A atitude correta da juíza sendo revertida em punição. Quem deveria ser punido, agora?

Méritos a juiza kenarik

ANDREOLA, Joao (Advogado Associado a Escritório - Ambiental)

Mesmo que tardios. Méritos à MM Juíza Kenarik que teve a coragem de libertar os presos que já haviam cumprido a pena imposta.
Importante a decisão do Min. João Otávio Noronha, de reconhecer os méritos da MM Julgadora sem ater-se aos detalhes como o TJSP.
Quem ganha com essa decisão é toda a sociedade.

Punição

O IDEÓLOGO (Outros)

A futura Desembargadora Kenarik, que não cansei de elogiar, errou ao se precipitar e lançar ao seio social rebeldes primitivos.
Esses seres criminosos, abandonados por Deus, acolhidos pelo Estado, infelizmente encontram no Poder Judiciário aprovação para suas condutas criminosas.

O prepotente TJSP.

João B. G. dos Santos (Advogado Autônomo - Criminal)

Um tribunal que possui câmaras de direito criminal conhecidas como "cámaras de gás", só pode ser uma porcaria punitivista. E agora? Quem será punido?

Nenhuma surpresa...

Rafael Hoffman (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

...o único voto divergente ser oriundo daqui das Minas Gerais. Triste TJMG.

Decisão correta da juíza

Gelson de Oliveira (Servidor)

A juíza tomou uma decisão corretíssima para impor limite à duração da prisão preventiva. Faz-se necessário estabelecer em jurisprudência que um cidadão não pode ser confinado na prisão para além do tempo da sentença do crime que lhe foi imputado, porque isso viola o princípio da proporcionalidade. Por que na hora de prender não precisou de decisão do colegiado. Gravíssimo que isso ainda ocorra em pleno Estado Democrático de Direito.

Justiça com "J"

LAS2017 (Professor Universitário - Criminal)

O CNJ fez Justiça a uma magistrada séria e extremamente competente.

Punições na visão dos punidores

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Agora é o momento, então, de se punir quem exagerou no poder de punir.

Comentar

Comentários encerrados em 6/09/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.