Consultor Jurídico

Reforma política

Comissão da Câmara mantém mandato de 10 anos para ministros de tribunais

A Comissão Especial da Câmara dos Deputados que discute mudanças no sistema eleitoral manteve no relatório final a proposta de mandato de dez anos para ministros do Supremo Tribunal Federal, de tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União. Em votação simbólica, a comissão rejeitou pedido do PSDB para destacar a proposta do relatório e votá-la separadamente.

Hoje, os integrantes do Judiciário ficam na função até a aposentadoria compulsória, aos 75 anos, mas têm cargos vitalícios.

O relator da comissão, deputado Vicente Cândido (PT-SP), é a favor dos mandatos e disse que eles são uma questão de paridade. “Nós temos mandatos de quatro anos e nomeamos pessoas vitalícias”, disse, durante a sessão que aprovou o relatório.

O deputado Marcus Pestana (PSDB-MG), autor do pedido de destaque, disse não ser contra a proposta, mas queria que ela fosse discutida na Comissão de Reforma do Estado, e não na da reforma política. Nesta quarta-feira (9/8), a Comissão de Reforma Eleitoral aprovou a mudança do sistema atual, proporcional misto, para o chamado distritão, que os deputados são eleitos por maioria absoluta de votos. Com informações da Agência Câmara.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de agosto de 2017, 14h01

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/08/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.