Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na magistratura

Juiz do trabalho é morto a tiros em Porto Alegre em crime passional

Juiz Cláudio Roberto Ost tinha
50 anos e deixa dois filhos
TRT-4

O juiz do trabalho Cláudio Roberto Ost foi morto com cinco tiros no último sábado (15/4) em Porto Alegre. O magistrado tinha 50 anos e era titular da 1ª Vara do Trabalho de Santa Rosa, município do noroeste do Rio Grande do Sul. O juiz foi atingido nas costas e estava acompanhado de sua namorada e de um filho de 9 anos no momento do crime.

No domingo, um adolescente de 17 anos apresentou-se ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca) e confessou o crime por motivo passional. O menor foi detido e responderá por homicídio duplamente qualificado. Ele foi ouvido nesta terça-feira pela Justiça Instantânea do TJ-RS.

Segundo informações do jornal Zero Hora, a mulher alegou em depoimento que eles haviam encerrado o relacionamento havia dois meses. Mas o menor alegou, segundo o delegado Christian Nedel afirmou ao jornal, que os dois ainda mantinham uma relação.

O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região decretou luto oficial de três dias. “Consternada com a trágica notícia, a administração do TRT-RS manifesta solidariedade aos familiares, colegas e amigos do juiz Cláudio Ost e espera que o caso seja elucidado e o(s) responsável(is), punido(s) conforme a lei”, manifestou-se a desembargadora Beatriz Renck, presidente da corte.

Cláudio Roberto Ost ingressou na Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul em 20 de julho de 1990, como servidor. Ingressou na magistratura em 1994 e em 2002 foi promovido a juiz titular. Natural de Santo Cristo, o magistrado era viúvo e deixa dois filhos, de 9 e 28 anos.  Com informações da Assessorias de Imprensa do TRT-4.

Revista Consultor Jurídico, 18 de abril de 2017, 18h07

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/04/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.