Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Quais Benefícios da Terceirização?

Reis2017 (Auditor Fiscal)

Como bem colocados pelos nobres colegas, ainda não me mostraram nenhum ou será que é a possibilidade de se contratar parentes, amigos e outros através de Terceirizadas?
ou sejam alem dos cargos comissionados podem contratar funcionários através das terceirizadas? sem concurso públicos? pode ? será que me enganei? daqui a pouco terá uma aprovação do Caixa2 ou nepotismo2!
Acorda Brasil..

Terceirização Beneficia Quem?

Reis2017 (Auditor Fiscal)

Do modo que se esta colocado, não vemos nenhum beneficio aos trabalhadores, conforme já exposto aos colegas acima, mas pensemos um pouco melhor, os parente e amigos de políticos poderão ser terceirizados ou outras pessoas sem o devido concurso público? se sim, será que podemos aprovar o tão falado Caixa2 e até um nepotismo?

A NOVA LEI é mais benéfica aos trabalhadores e ao país

Guilherme Russo (Advogado Assalariado)

Senhores, o objetivo claro do artigo é fazer uma simples comparação da nova Lei com a “Lei” anterior (Súmula 331 do TST), tendo em vista a enormidade de interpretações equivocadas (e até maliciosas) que foram divulgadas pela imprensa.
Como está claro no texto, as garantias aos trabalhadores na “Lei” anterior eram as seguintes:
• responsabilidade subsidiária do tomador de serviços.
Já as garantias na nova Lei são as seguintes:
• estabelecimento de regras mínimas para que as empresas possam prestar serviços terceirizados;
• obrigação de a empresa tomadora garantir aos trabalhadores condições de segurança, higiene e salubridade;
• vedação da tomadora em utilizar os trabalhadores em atividades distintas daquelas que foram objeto do contrato com a empresa prestadora de serviços;
• responsabilidade subsidiária do tomador de serviços (repetindo a Súmula 331 do TST);
Portanto, ainda que de forma tímida (como eu destaquei no texto), a nova Lei trouxe um número maior de garantias aos trabalhadores em relação ao que existia na “Lei” anterior.
A outra modificação diz respeito à extinção da diferenciação entre atividade-meio e atividade-fim. Diferenciação esta que era criação brasileira, mesmo porque não trazia qualquer benefício aos trabalhadores. Apenas acarretava uma enorme insegurança jurídica, eis que não havia um critério na “Lei” para tal diferenciação, acarretando decisões judiciais diferentes em situações idênticas.
Eliminar essa insegurança jurídica é, obviamente, bom para o país.
Essas, senhores, foram as conclusões após o comparativo realizado (nova Lei e "Lei" anterior). Espero ter esclarecido as dúvidas, lembrando que o título do texto é "A NOVA LEI de terceirização é mais benéfica aos trabalhadores e ao país"...

Já falou?

João pirão (Outro)

Impresionante como discorreu e explanou do tema e não falou nada. Cadê os benefícios que o título prometia?

Superfaturamento. Corrupção.

Dayvson (Funcionário público)

O que deve ser fiscalizado assiduamente pelo povo é o superfaturamento dos contratos de terceirização da Administração Pública. Muitas empresas de fundo de quintal surgirão para jogar familiares nos órgãos públicos e beneficiar políticos e/ou empresários corruptos.

A CONJUR já foi mais criteriosa

Pedro Henrique Koeche Cunha (Advogado Assalariado)

O título do artigo induz o leitor à ideia de que o articulista apresentará os benefícios trazidos aos trabalhados pela nova legislação. Quando se lê o artigo, porém, não encontramos a apresentação de um único benefício.
Eu compreendo a dificuldade do articulista em apontar quaisquer benefícios aos trabalhadores terceirizados diante da nova legislação, afinal tais benefícios são na realidade inexistentes. O que não dá pra entender é como se permitiu a publicação de um artigo opinativo com um título que, além de não encontrar amparo na realidade, não foi alvo sequer de uma tentativa de comprovação. Assim vira balbúrdia.

E´bom para quem come o filé

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Na pirâmide da terceirização, os dois primeiros comem filé e contra-filé; os trabalhadores terceirizados, às vezes nem comem nada; resumindo.

Diminuição de Direitos

Luciano de Souza (Advogado Autárquico)

Sabidamente, ao meu ver, a terceirização diminui os direitos do trabalhadores.
Embora o assunto seja amplo, apenas exemplificando como ela ocorre, caso um banco terceirize uma área fará com que aqueles funcionários, o que foram terceirizados, deixem de ser bancários e passem a ser sindicalizados em algum sindicato de funcionários terceirizados. Apenas com poucas inflexões, essas pessoas deixarão de receber os benefícios referentes aos bancários, passando a receber os provenientes da convenção ou acordo coletivo a que for vinculado, efetivamente, menor do que os dos bancários.
Assim, nada de PLR baseado nos resultados dos bancos, mas sim das empresas de terceirização, que, sabidamente, terão lucros menores e, por conseguinte, distribuirão lucros menores, tostões eu diria.
Outra questão complicada acerca da representação, os terceirizados que trabalharão num mesmo local terão patrões distintos, o que afeta a negociação coletiva, sendo nesta premissa que ocorrerão as maiores perdas indiretas de direitos.
Finalizo o diminuto texto, logicamente, não a discussão, com uma constatação óbvia e matemática, pois mesmo que o tomador de serviços mude sua planta para terceirizados e mantenha os mesmos custos operacionais, o fato de existir um atravessador que objetiva o lucro, redundará em que o o funcionário acabe por receber menos proventos, sendo certo que sabemos que nenhuma empresa que terceiriza pessoas pra manter o mesmo custo operacional.
Nos termos citados e sabedor que ele não chega nem perto de esgotar o tema, entendo que a no legislação afetará fatalmente o trabalhadores celetistas com a precarização de seus direitos.

Comentar

Comentários encerrados em 12/04/2017.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.