Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Bacharéis na urna

Mais de 8,3 mil advogados disputarão eleições municipais neste domingo

Por 

A presença da advocacia entre os candidatos para esta eleição cresceu em relação às outras profissões na comparação com o pleito de 2012. Os advogados superaram os trabalhadores rurais e os servidores públicos estaduais e agora estão na 11ª posição na lista de ocupações mais comuns entre os aspirantes a prefeito e vereador (descontando a categoria “outros”).  Ao todo, são 8.320 advogados entre os candidatos – a classe representa 1,67% do total.

Eduardo Tuma e Romeu Tuma Júnior são advogados e representam a família no pleito municipal deste ano Reprodução 

Como em 2012, entres as ocupações que precedem os advogados, a única profissão que requer diploma é a de professor. Em comparação com a lista da última eleição municipal, a campanha deste ano sofreu uma importante mudança. Os agricultores agora ocupam a primeira posição (são 7,21% dos candidatos) e os servidores municipais, que antes lideravam, caíram para a terceira posição (6,44%), ficando atrás também dos comerciantes (6,46%).   

O Advogado do Povo, candidato da cidade de Laje (BA)

Orgulhosos da classe
Entre os mais de 8 mil bacharéis em Direito concorrendo, 163 resolveram colocar no nome que irá aparecer na urna o termo advogado. É o caso de Bó, o Advogado Amigo, candidato a vereador em Cruz das Palmas (BA) pelo PMDB. Em Camacan (BA) os eleitores podem votar em Josemar, o Advogado do Povo (PRB), assim como os votantes de Seropédica tem a opção de eleger Paulo Cesar, o Advogado do Povo (PDT).

Já Antonio Roberto Souza foi mais longe. O postulante à vaga na Câmara Municipal de Laje (BA) pelo PSC resolveu que para sua alcunha de campanha e urna é dispensável qualquer menção ao seu nome. Resolveu então se lançar apenas como Advogado do Povo.     

Bruno Covas e Mário Covas Neto, ambos netos do ex-governador, também são formados em Direito. Reprodução 

Nomes tradicionais
No estado de São Paulo a presença dos advogados entre os candidatos é ainda mais alta que em comparação ao resto do Brasil: são 2,34% do total, somando 2029 candidaturas dos profissionais do Direito no pleito.

Já na capital paulista são 113 advogados concorrendo às vagas de vereadores. Chama a atenção o fato de a profissão ser a predileta entre duas tracionais linhagens políticas da cidade: Bruno Covas (PSDB), Mário Covas Neto (PSDB), Eduardo Tuma (PSDB) e Romeu Tuma Junior (PTB) anotaram advogado como ocupação na hora de formalizar a candidatura. 

Veja abaixo o ranking das ocupações mais comuns entre os candidatos nas eleições municipais deste ano (dados do TSE): 

Ocupação

Porcentagem

Nº total

Agricultor

7,21%

35.840

Comerciante

6,46%

32.086

Servidor Público Municipal

6,44%

32.011

Empresário

5,20%

25.830

Dona de casa

4,92%

24.435

Vereador

4,90%

24.324

Aposentado (exceto servidor)

3,28%

16.311

Professor Ensino Fundamental

2,44%

12.132

Estudante, bolsista e estagiário

1,87%

9.289

Professor Ensino Médio

1,84%

9.141

Advogado

1,67%

8.320

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 30 de setembro de 2016, 16h21

Comentários de leitores

1 comentário

Advogado

O IDEÓLOGO (Outros)

Está explicada a situação do Brasil. Só tem advogado, quando precisamos de cientistas, físicos, matemáticos, filósofos, químicos, farmacêuticos, pedreiros, tecnólogos, marceneiros, porteiros, biólogos, historiadores, professores, bedéis, hoteleiros, motoristas...

Comentários encerrados em 08/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.