Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Inquérito autorizado

Deputado Marco Feliciano será investigado por suposta tentativa de estupro

A acusação de que o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) tentou estuprar a estudante de jornalismo Patrícia Lélis será investigada. A abertura de um inquérito para apurar isso foi autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, nessa quinta-feira (15/9), a pedido da pela Procuradoria-Geral da República.

Em depoimento para a Polícia Civil do Distrito Federal, no mês passado, Patrícia acusou o parlamentar de tentativa de estupro. Ela, que é da juventude do PSC, contou que foi chamada por Feliciano para ir ao apartamento funcional dele, em Brasília, no dia 15 de junho, para participar de uma reunião sobre a comissão parlamentar de inquérito  que investigaria a União Nacional dos Estudantes (UNE).

Pastor e deputado federal é acusado de ter tentado estuprar jornalista Patrícia Lelis.
Reprodução

Segundo Patrícia, ao chegar à casa do deputado, ela descobriu que ele estava sozinho e que não havia reunião. Feliciano, então, teria tentado estuprá-la, segundo a estudante. Ela disse que gritou e uma vizinha do deputado bateu à porta para saber o que estava acontecendo, o que colaborou para que o estupro não se concretizasse.

Na Polícia Civil de São Paulo, Patrícia Lélis foi indiciada por denunciação caluniosa e extorsão depois de acusar o assessor de Feliciano, Talma Bauer, de cárcere privado e sequestro. Logo após a denúncia, Feliciano negou as acusações por meio de vídeo na internet e disse que, com o tempo, ficará provado que não passam de “engodo” e “mentira”. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 16 de setembro de 2016, 15h07

Comentários de leitores

2 comentários

O final disso já sabemos

Pé de Pano (Funcionário público)

A investigação pelo STF se constituirá apenas em cumprimento de tabela, pois, apesar de Marco Feliciano não ser nenhum santo, os diversos grupos contrários ao parlamentar (alguns até tentaram tirar proveito da situação, casos das feministas, dentre elas a irmã de pedófilo e deputada Maria do Rosário) já estão de mãos atadas, pois quem conhece a denunciante, sabe que se trata de uma oportunista, com muitas contradições no depoimento, e que já teve o pedido de prisão feito pela Polícia Civil de São Paulo!!!

Cheiro de vitimiologia

Macaco & Papagaio (Outros)

Que tal também investigar antes a conduta e histórico dessa tal jornalista, se não foi o caso dela tentar estuprar ou seduzir o Parlamentar para ganhar fama ou indenização contra celebridade...
Aproveitem e façam um exame ginecológico para saber se ela é virgem ...se ela for inocente, processo e pena.

Comentários encerrados em 24/09/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.