Consultor Jurídico

Defesa em xeque

Leia sustentação oral do presidente do IDDD sobre prisão antecipada no STF

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Isso, isso. Veritas

ponderado (Funcionário público)

Acertadíssima as colocações do ilustre. É ABSURDO aceitar irformações de policiais, que são interessados no resultado processo. O MP ATUA CONTRA O RÉU, e jamais na busca da verdade material dos fatos (com diligências, oitivas de pessoas, pesquisa de informações). Acusa com base em provas formais!
NÃO SE RESPEITA O ART. 155 DO CPP:
Art. 155. O juiz formará sua convicção ..NÃO podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação..
Parab´nes Dr. Tofic!! lavou a alma dos togados..

Dá-lhe Renan!

Valentin (Advogado Sócio de Escritório - Internacional)

Semântica: prisão antecipada é aquela que antecede o crime.
Portanto, resolva-se pela “PRISÃO INTERINA” dos condenados em segundo grau (preferencialmente os da Lava-Jato) até que a eterna expectativa do trânsito em julgado se construa. Políticos condenados cumpririam prisão como “afastados” – Ex. hipotético absurdo: “ex-presidente em exercício afastado”...
Nada que o “direito não codificado alagoano” deixe de solucionar criativamente.

Subscrevo integralmente

DTebet (Advogado Autônomo - Criminal)

Parabéns ao Toffic! Excelente fala, verdadeira e precisa. E acrescentaria: para se comparar a outros países, o Brasil tem que responsabilizar direta e devidamente os agentes da persecução penal por abuso de poder e autoridade.

Velho ditado

Pyther (Advogado Autônomo - Administrativa)

Pela árvore conhecereis seus frutos...
Digo que pelos clientes conhecereis a índole de seus advogados.
Não esperava outra coisa.
Só me pergunto quando a OAB vai questionar a origem dos recursos que pagam vultuosos honorários.
Ah deixa para lá... será nunca.

Corretíssimo

Alair Cavallaro Jr (Outros)

Temos que considerar que infelizmente muitos advogados usam meios protelatórios para deixar clientes sabidamente culpados em liberdade, deixando a sociedade perplexa diante de crimes absurdos. Havendo recurso, que aguarde recluso!

A retórica é boa...

Gabriel da Silva Merlin (Advogado Autônomo)

Porém ela se mostra extremamente frágil quando esse discurso idealista e aparentemente cheio de boas intenções é confrontado com o mundo real onde ocorrem inúmeros casos como o daquela mãe que foi assassinada na porta da escola da sua filha em Porto Alegre por um bandido que havia sido preso 2 vezes em 1 ano e liberado nas 2 vezes pela "justiça".

Eles utilizam de todo um discurso aparentemente bonito e cheio de ideias para, na prática, defensor o direito dos bandidos saírem impunes dos seus crimes, tal como o caso que ocorreu em Porto Alegre.

Comentar

Comentários encerrados em 9/09/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.