Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Assalto à toga armada

Abesapien (Advogado Autônomo - Consumidor)

A cada dia que passa, sob um verniz pausadamente conciliatório e protetivo da Constituição, o Judiciário pátrio detona todas as chances de um qualquer do povo se socorrer frente aos desmandos de Executivo e Legislativo, quiçá se proteger do particular pressionado que não quer saber onde bate, desde que garanta o seu.
Tristeza e desalento campeiam e os servidores - os dezenas de milhares que não ganham nem perto do "teto" - responsáveis diretos por manter um mínimo de atendimento e acolhimento ao povo vão sendo esmagados e submetidos à ignomínia constante, tendo que aguentar além da precarização cada vez maior das condições de trabalho a pecha de "vagabundos preguiçosos".
Populacho, "funcionário público" não é o juiz de fancaria que chega às 13 e vai para casa às 18; não é o promotor que aparece duas vezes por semana para despachar; não é o vereador ou deputado que se aposenta depois de enganar por dois mandatos.
Funcionário público é o que estudou mais de 6 horas por dia para passar no concurso; é o que chega na repartição às 7 da manhã e vai embora depois das 19, sem direito a hora extra, para manter um mínimo de atendimento e prestação de serviço para você, patinho-coxinha; é o trouxa que compra do próprio bolso gaze e algodão para o médico safado com 3 empregos concursados aparecer 8 horas por semana no posto de saúde e nem olhar na sua cara para saber que doença você tem.
Veja quem merece seu desprezo, antes de cuspir em quem se esforça para o Estado não desmoronar

Novo brocardo do STF

Advi (Bacharel - Tributária)

Em tempos de crise, não há direitos.

Tudo está consumado

radiocunha (Outros)

Antes da aprovação da PEC 241, o golpista deu aumento para a PF ( com medo de ser preso), para o Judiciário (com medo de processos ) e aumentou salários de deputados. Os demais trabalhadores não terão aumento por 20 anos. Claro que quando chegar na data base do funcionalismo público, o país entrará em convulsão social, pois os trabalhadores não aceitarão passivamente esta imoralidade. Pensando nisto , o golpista e os arquitetos do golpe, jogaram nas mãos do STF o problema, já tendo a certeza da resposta. Tudo está consumado. Se fizer greve, terá desconto em teu salário.
Aí o Renan fez as pazes com a Carmem, sob as bençãos de Gilmar, Teori e Temer. Pronto, está tudo consumado.
Onde andam aqueles batedores de panelas, que saiam às ruas , com aqueles abadás amarelos da corrupta CBF, naquelas festivas micaretas dominicais ? Cadê os caras que se benziam e se ajoelhavam diante do Pato Amarelo, dos Corruptos da FIESP ? Cadê aquela indignação patriótica das dondocas que piscavam as luzes de suas varandas? E ainda tem um monte de neguinho que jura que não foi Golpe.
Está tudo Consumado !!!

Concordo!!

Lukavelar (Administrador)

Com certeza há outras formas de protestarem, os professores federais, para garantir seus direitos e buscar melhorias. Essas greves só servem para atrasar os estudantes a se formarem e contribuir profissionalmente com nosso país.
Seria ABSURDO eles paralisarem e manter seus salários!! Aí fica fácil né... farão greve por qualquer motivo assim!!

Absurdo!

Ferraciolli (Delegado de Polícia Estadual)

Nós estamos perdidos!
É a pior composição de Suprema Corte jamais vista ou imaginada.
Por isso, relembro, vale comemorar a aceitação preliminar pela ONU de denúncia de Lula contra Sérgio Moro, por se tratar, quiçá, da única possibilidade e/ou meio de contenção da atuação despudorada do Judiciário brasileiro, notadamente de sua alta cúpula, que para satisfazer interesses inenarraveis (e por força de pacto velado com o Executivo) recusa eficácia e aplicabilidade a mais um direito fundamental, desta feita relegando os servidores à própria sorte.
Se pelo menos a mentira fosse contada com erudição...
Mas para que se dar ao trabalho quando basta "errar" por último?

Comentar

Comentários encerrados em 4/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.