Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Obra comentada

Marcus Vinicius lança livro sobre novo código de ética da advocacia

Ex-presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, Marcus Vinicius Furtado Coêlho lançou na última semana o livro Comentários ao Novo Código de Ética dos Advogados. A publicação é atualizada de acordo com o Novo Código de Ética e Disciplina da OAB (resolução 2 de 19/10/2015), com as resoluções 1 de 24/2/2014 e 3 de 12/4/2016 do Conselho Federal e as leis 13.245 e 13.247 de 12/1/2016, que alteram o Estatuto da OAB.

“Ética e prerrogativas são duas faces da mesma moeda, que significam a valorização do advogado. É importante que o advogado se comporte dentro dos parâmetros éticos e por isso a importância dessa obra”, disse Marcus Vinicius no lançamento, em Brasília. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 23 de outubro de 2016, 15h00

Comentários de leitores

1 comentário

A verdade sobre o novo código de ética da oab

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos, escritor e jurista. Ocorre que sua intenção maior não era apenas a aprovação da advocacia pro bono no Brasil, novas regras para publicidade, questões relativas a honorários, advocacia pública, (...) mas sim revogar de forma sorrateira, pasme, o art. 29 § 1º do Código de Ética da OAB (Das regras deontológicas fundamentais), que diz: "Títulos ou qualificações profissionais são os relativos à profissão de ADVOGADO CONFERIDOS por universidades ou instituições de ensino superior, reconhecidas. Destarte a revogação tem efeito “ex-nunc” significa que seus efeitos não retroagem, valendo somente a partir da data da decisão tomada. Pode gerar direitos, logo, podemos falar em direito adquirido, que atinge todos os escravos contemporâneos da OAB, os bacharéis em direito (advogados), jogados ao banimento, impedidos do livre exercício da advocacia cujo título universitário habilita por um sindicato que só tem olhos para os bolsos dos seus escravos. Afinal qual o medo do Congresso Nacional abolir de vez a última ditadura a escravidão contemporânea da OAB? Já não escravos. Mas irmãos. Papa Francisco. Mire-se na Lei n. 13. 270 de 13. 04. 2016 que determinou as instituições de ensino superior, emitirem doravante: Diploma de Medico e não bacharel em medicina.Por isso torna-se imperioso e urgente tratamento igualitário para todas as profissões a saber: Diploma de Advogado; Diploma de Psicólogo; Diploma de Arquiteto; Diploma de Administrador, Diploma e Engenheiro (...) em respeito ao Principio Constitucional da Igualdade. Creio que o próximo ganhador do Prêmio Nobel da Paz, sairá pela 1ª vez para o Brasil entre os abolicionistas contemporâneos que estão lutando com pertinácia e denodo pelo primado do trabalho pelo fim do caça-níquei$ exame OAB.

Comentários encerrados em 31/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.