Consultor Jurídico

Notícias

Coação moral

Igreja de Valdemiro Santiago terá de devolver dinheiro pago por fiel com câncer

Comentários de leitores

4 comentários

Uma pechincha

Durval Neves de Melo (Prestador de Serviço)

E se tivesse sido curado de doença incurável como minha mãe foi? Ela ganha um salário mínimo, doou, foi curada e economizou milhares de Reais. A vítima teria economizado também. Há muitos casos!

Em nome de Jesus a má fé humana

Paulo De Lacerda PhD (Médico)

Não há sentido lógico em que líder religioso em nome pretenso de Deus Oi Jesus possa iludir a um ser humano fragilizado por doença grave de difícil cura possa aceitar dita doação ou dízimo prometendo cura improvável !
O mérito da ação foi julgada corretamente e será uma lição para que tais falsos profetas que dirigem impérios econômicos em nome de Deus não pratiquem mais Tais indignidade se contra os homens e diante da Divindade independente da fé religiosa de cada ser social que vive as angústias da vida humana em face de doenças graves!
Pobre Homem!

sentença

George (Advogado Autônomo)

o juiz de 1ª instância deve ser membro da Igreja!
por isso deu improcedência!
só pode!
kkkkk

Estimo melhoras.

Neli (Procurador do Município)

Estimo melhoras .
A indenização foi baixa!
Só Deus sabe a agonia que a gente fica quando está em tratamento contra o câncer.Há uma espada da morte na cabeça, e assim, a pessoa é iludida numa cura do "astral" ou espiritual. A decisão foi correta, mas, a indenização pífia. Data máxima vênia.
Estimo melhoras para ele!
Câncer tem cura, graças aos abnegados médicos(hoje é o Dia dos Médicos:Deus os abençoe!) e dos remédios.
Nada de igreja .
Deus deu a inteligência aos médicos e cientistas para conseguir a cura.
A única oração é o bom pensamento do paciente.
Graças a Deus.
Estimo melhoras ao postulante.
ET: tive câncer e estou curada graças aos médicos, cientistas, laboratórios(quimioterapia, radioterapia).E Viva Marie Curie!

Comentar

Comentários encerrados em 26/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.