Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Opinião

Crítica de Moro a artigo revela algo de Savonarola no seu sistema

Por 

* Coluna originalmente publicada no jornal Folha de S.Paulo deste domingo (16/10).

O professor Rogério Cezar de Cerqueira Leite publicou um artigo na Folha comparando o juiz Sergio Moro ao frade dominicano Girolamo Savonarola, que barbarizou a vida de Florença no final do século 15. Era uma época em que os pregadores tinham a popularidade dos roqueiros de hoje. Visionário, demagogo, moralista e ascético, Savonarola incendiou a cidade abatida por uma invasão estrangeira, pela fraqueza de sua elite, mais a peste, fome, misticismo e superstições.

Savonarola foi excomungado pelo papa Alexandre 6º (pai de pelo menos oito filhos) e, quando sua liderança popular enfraqueceu-se, acabou preso, torturado, enforcado e queimado. (Tempos depois apareceram flores no lugar do patíbulo. A retórica papista patrulhou a memória do frade com tamanha eficácia que a cidade de Florença levou quatrocentos anos para homenageá-lo com uma lápide no ponto da praça onde mataram-no.)

Cerqueira Leite concluiu seu artigo rogando uma praga: "Cuidado Moro, o destino dos moralistas fanáticos é a fogueira. Só vai vosmecê sobreviver enquanto Lula e o PT estiverem vivos e atuantes. Ou seja, enquanto você e seus promotores forem úteis para a elite política brasileira".

Dias depois Moro respondeu ao professor com uma carta. Curta, dizia o seguinte:

"Lamentável que um respeitado jornal como a Folha conceda espaço para a publicação de artigo como o 'Desvendando Moro', e mais ainda surpreendente que o autor do artigo seja membro do Conselho Editorial da publicação. Sem qualquer base empírica, o autor desfila estereótipos e rancor contra os trabalhos judiciais na assim denominada Operação Lava Jato, realizando equiparações inapropriadas com fanático religioso e chegando a sugerir atos de violência contra o ora magistrado. [...] Embora críticas a qualquer autoridade pública sejam bem-vindas e ainda que seja importante manter um ambiente pluralista, a publicação de opiniões panfletárias-partidárias e que veiculam somente preconceito e rancor, sem qualquer base factual, deveriam ser evitadas, ainda mais por jornais com a tradição e a história da Folha".

Não foi uma carta, mas uma sentença. Moro tem todo o direito de achar que o professor atacou-o com "estereótipos e rancor", mas foi com estereótipos e rancor que respondeu. Cerqueira Leite fez um paralelo histórico e Moro não discutiu uma só virgula do artigo. Lamentou que o jornal publique coisas desse tipo e, pior, que mantenha o professor no seu conselho editorial. Despediu-se ensinando: "A publicação de opiniões panfletárias-partidárias [...] deveriam ser evitadas". Como? Savonarola publicava seus sermões e queimava os dos outros.

Moro viu demônios quando disse que Cerqueira Leite chegou "a sugerir atos de violência contra o ora magistrado". O papismo dizia que Savonarola era doido, mas o professor não sugeriu que se enforque o "ora" magistrado. Moro se queixa de que a comparação com Savonarola não teve "base empírica". O que isso quer dizer, não se sabe.

O artigo de Cerqueira Leite foi mais uma opinião no grande debate aberto pela operação “lava Jato”. A contrariedade de Moro produziu uma surpresa: há algo de Savonarola no seu sistema.

 é colunista do jornal O Globo e da Folha de S.Paulo

Revista Consultor Jurídico, 16 de outubro de 2016, 12h14

Comentários de leitores

18 comentários

Diferenças

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Pelos meus cálculos temos um jornalista/Físico, dois italianos/napolitanos acolhidos pelo Brasil (Gaspari+Mino Carta) e mais um grupo de advogados de corruptos que resolveram atacar o juiz Moro e consequentemente o processo de higienização moral pelo qual estamos passando. Pergunto aos napolitanos e ao sócio do jornal autor do artigo: vocês aprovaram (ou aprovam) a Operação Mãos Limpas feitas na Itália ? Se não aprovam, fica tudo explicado. Se aprovam, também fica explicado. Claro que o juiz Moro não é o Santo Agostinho reencarnado, mas parece inacreditável que haja pessoas auto-apregoadas como honestas que critiquem ou combatam esse juiz e os demais juízes que estão participando dessa faxina moral no Brasil. Criticar eventuais excessos é o mesmo que criticar os agentes policiais que tiveram que usar de alguma violência para prender, por exemplo, o Elias Maluco.

Isenção zero!

RCWiseman (Oficial da Marinha)

Dever-se-ia (opa! sorry, Temer.) acreditar que os comentários aqui postados refletiriam uma opinião de técnicos de direito e juristas sobreos assuntos abordados. Entretanto, o passionalismo e consequente parcialidade, refletidos no uso frequente de expressões (chavões) tais como "esquerda/esquerdista", "comunismo", "petista/petralha" ou contumazes citações a Marx, Fidel, Chavez, Cuba, Venezuela, "Foro de São Paulo", demonstram uma ótica/ética vesga pela absoluta partidarização dessas "análises". Justiça que atende ao "clamor das massas" ou às preferências políticas dos agentes da Lei não é justiça, e sim justiçamento ou qualquer outro nome que se queira dar à essa excrescência. Crime e corrupção são intrínsecos à natureza humana, e devem ser punidos por uma Justiça para todos, isenta, equilibrada, equânime e sem diferenciação, priorização ou preocupação com apenas um dos lados. Se não, amoldemos a imagem da Justiça para os tempos em que vivemos, desequilibrando-se sua balança e colocando-lhe a venda apenas sobre um dos olhos. O direito, por lógico...

Juiz Sergio Moro x esquerdopatas

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Peço licença a ele e apoio integralmente os comentários do Leandro Roth. Mas tambem é profundamente lamentável que a Folha de São Paulo e seus ridículos e desesperados comentaristas esquerdopatas e ignorantes quanto à História da humanidade ainda continuem sendo "a grande imprensa" no Brasil. Mas as pessoas de bem, certamente, nutrem a esperança de que logo, logo, se tornarão simplesmente "tablóides" e "paparazzi" do tipo dos que assassinaram (sim, porque a perseguiram até conseguirem vê-la morta, quando tiveram, finalmente, seu momento de fama mundial) a princesa Diane. Cairão no esquecimento pelo mal que fazem a tudo e a todos a sua volta.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.