Consultor Jurídico

Notícias

Gol contra

STJ amplia honorários advocatícios de
R$ 50 mil para R$ 200 mil

Comentários de leitores

8 comentários

E a parte lesada?

Mestre-adm (Outros)

Os honorários de sucumbência não deveriam servir para indenizar os gastos que a parte lesada teve com seu advogado durante todo esse tempo. Ou será que o causídico trabalhou de graça?

acabou

Prisco (Advogado Autônomo)

Ainda bem que o novo CPC acabou com esse tipo de "arbitramento equitativo" (que sempre descambou em irrisão de honorários). Agora, nos termos do art. 85 do NCPC, em casos desse tipo, o juiz está obrigado a conceder de 10% a 20% sobre o proveito econômico. Ou seja, na hipótese noticiada, se se aplicasse o novo Código, os advogados de cada um dos réus ganhariam, no mínimo, R$ 4,7 milhões (10% de R$ 47 milhões). Aí sim o galo seria depenado (e com razão).

Omissão na defesa da classe

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ainda assim, pelo que foi dito na reportagem, os honorários continuaram sendo aviltados apesar do aumento. E a OAB?

Perfeita decisão!

Neli (Procurador do Município)

O valor da causa é elevadíssimo, assim, pagar uma tuta-e-meia de honorários é tratar com menoscabo abissal o trabalho do advogado.
Ademais, nem nas Ações de Desapropriações, se o valor fosse de 47 milhões, a verba honorária seria tão vil(no caso cinquenta mil!)
Em desapropriação, relembro, que a verba honorária é entre meio e cinco por cento entre o valor oferecido e o aquele chegado na r. sentença.
Por outro lado, noto nas r. sentenças condenatórias dos clubes de futebol, notadamente em relação a atletas, que o Judiciário "carca a mão".
Não é porque sou conselheira do Santos FC(triênio 14/17) que sou contra,mas, entendo que o Judiciário não pode condenar(ou absolver) um reclamado em razão do que faz ou deixa de fazer.
Não haveria a necessidade nem de ter juiz togado
Data máxima vênia.
No mais, perfeita a r. decisão do STJ.

Propina

vladimiru (Engenheiro)

Zé Machado! E a propina? Quem paga? Assinou contrato? Não cumpriu? Deve ser punido, neh?

Aviltante

Nicolás Baldomá (Advogado Associado a Escritório)

Com todas as vênias ao colega mineiro atleticano, desproporcional é trabalhar durante anos em um processo complicado, de risco alto, com uma série de recursos, advogados envolvidos, etc, para receber apenas R$5.000,00 ou mesmo R$200.000,00, monta que não alcança sequer 1% do valor da causa.

Zé Machado

Cláudio Peçanha (Advogado Autônomo - Civil)

Com todo o respeito, como advogado trabalhista não recebe sucumbência, porque a proteção ao trabalhador é total, enquanto o empresário, além de empregar, tem que pagar advogado sem receber os honorários sucumbênciais, numa verdadeira afronta ao princípio constitucional da igualdade e, considerando que o trabalho desenvolvido pelos advogados da ação em testilha, a honorária foi muuuiitooo modesta, uma vez que o Código de Processo Civil preceitua que os honorários serão fixados entre 10% a 20%, com as considerações que dispõe; assim, deixo consignado minha manifestação contrária ao ilustre colega. A valorização da classe dos advogados deve partir da base, ou seja, de cada um que a compõe.
Cláudio Peçanha - OAB/SP: 351.822

Depenando o galo

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Prezados ministros, não depenem o meu galo assim! De cinco para 200 é desproporcional!

Comentar

Comentários encerrados em 11/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.