Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Violência na política

Gilmar Mendes e Raul Jungmann garantem eleições tranquilas em São Luis

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes, e o ministro da Defesa, Raul Jungmann, garantiram neste sábado (1/10) eleições tranquilas em São Luís. Os dois foram até a cidade conferir de perto as medidas de segurança que estão sendo adotadas e visitaram uma das três escolas que foram atacadas na madrugada de sexta-feira (30/9) para sábado (1/10).

Por causa dos ataques, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que o governo federal pode deslocar, se necessário, militares que estão no Pará e no Piauí para reforçar a segurança das eleições no estado. “A pedido do TSE estamos com efetivo de cerca de 1,3 mil militares aqui no Maranhão. Temos força reserva que pode ser deslocada se necessário. Assim, asseguro que as eleições ocorrerão com tranquilidade”, disse Jungmann, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Defesa.

O ministro Gilmar Mendes assegurou eleições tranquilas não só no Maranhão, mas em todo o país. “Tenho certeza de que teremos eleições normais. Ocorreram esses incidentes aqui. A Justiça Eleitoral tomou as providências para que haja reforço na segurança. Acredito que já temos força suficiente para darmos respostas. Se tivermos algum incidente mais grave, estamos preparados e certamente não haverá mais qualquer outro tipo de manifestação”, afirmou.

O presidente do TSE destacou que o Brasil está passando por um quadro de insegurança pública. “A sociedade brasileira não compactua com esse tipo de ação feita justamente para tumultuar o processo democrático. Nós estamos vivendo um quadro de grave insegurança pública e está claro que estão se aproveitando desta janela eleitoral para contaminar todo o ambiente”, disse.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, pediu o apoio da população maranhense na fiscalização das eleições. “A Justiça Eleitoral disponibilizou um aplicativo para dispositivos móveis que permite o envio de irregularidades. O governo do estado também disponibilizou ferramenta semelhante. Nós pedimos que todas as ocorrências de violência, ameaças e compra de votos sejam encaminhadas para a Justiça Eleitoral e para os órgãos de segurança do estado para a imediata apuração dos fatos”, solicitou.

Tropas federais
Para garantir a tranquilidade durante a votação neste domingo (2/10), a Força Federal vai atuar em 459 municípios de 14 estados: Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Sergipe e Tocantins.

A atuação da Força Federal é autorizada pelo TSE a partir dos pedidos que chegam por meio dos tribunais regionais eleitorais por diversos motivos. No Maranhão, por exemplo, os ministros autorizaram o apoio após os casos registrados na capital, São Luís, quando ônibus foram incendiados por bandidos que promoveram uma onda de ataques na cidade. Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE e Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 2 de outubro de 2016, 12h45

Comentários de leitores

1 comentário

Depois do leite derramado...

Pé de Pano (Funcionário público)

Será mesmo que os Ministros têm esse poder mesmo de garantir tranquilidade às eleições? Acredito que não, pois quantos candidatos assassinados, quantos patrimônios, seja público ou privado, foram degradados, e os Ministros como estavam e onde estavam? Bem, estavam omissos sabe lá onde, e só chegaram ao Maranhão depois do leite derramado!!!

Comentários encerrados em 10/10/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.