Consultor Jurídico

Direito na Europa

Por Aline Pinheiro

Blogs

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Melhoras à vista

Corte europeia suspende 6,8 mil processos sobre situação carcerária na Hungria

A Hungria ganhou uma carta de confiança da Corte Europeia de Direitos Humanos. O tribunal anunciou a suspensão de 6,8 mil reclamações sobre as condições dos presídios no país por acreditar que o governo húngaro tem tomado medidas para resolver o problema.

O caos carcerário foi reconhecido como um problema crônico na Hungria em março de 2015 pela corte europeia. Desde então, segundo a corte, o país vem discutindo medidas e aprovando novas leis para resolver a situação. Os processos devem ficar paralisados até 31 de agosto de 2017, quando o tribunal decidirá o que fazer: se arquiva todas as reclamações ou se dá continuidade aos julgamentos.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de novembro de 2016, 12h35

Comentários de leitores

1 comentário

Presidiários

O IDEÓLOGO (Outros)

Nos USA não conseguem exercer o direito de voto, diante das dificuldades do sistema legal. Na Hungria são desrespeitados. No Brasil fazem churrascos com carne de gato em presídios e são esquecidos pelo Estado. Na Nigéria existem os presos "esquecidos", que não foram julgados pelo Tribunal, porque os arquivos com os registros do crime foram extraviados.
Por que o pessoal dos Direitos Humanos não vai para a Hungria e a Nigéria?

Comentários encerrados em 03/12/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.