Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Memória histórica

OAB-SE dá início à Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra

A seccional sergipana da Ordem dos Advogados do Brasil lançará oficialmente, na próxima segunda-feira (21/11) a Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra. O evento será às 15h, na sede da OAB-SE, e dará posse ao presidente, conselheiro federal Kleber Rênisson, e à vice-presidente, a conselheira seccional Joyce Angeli.

O objetivo da comissão é fazer um resgate histórico do período escravocrata em Sergipe e propor políticas públicas compensatórias em reparação à população negra. “É uma ação proativa da OAB para o fim de contribuir no processo de formação social da consciência negra e combater o preconceito”, diz o presidente da seccional, Henri Clay Andrade.

A iniciativa já foi adotada em outros estados, como no Rio de Janeiro, em Minas Gerais, no Espírito Santo, na Bahia, no Pará e no Rio Grande do Sul. O Conselho Federal da OAB criou em 2014 a Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra

Consciência negra
Em comemoração ao Dia da Consciência Negra, neste domingo (20/10), o Conselho Federal declarou que a Ordem tem contribuído com o combate ao racismo e a discriminação.

Como “exemplos recentes de seu engajamento”, aponta a atuação da entidade em dois processos no Supremo Tribunal Federal: ingresso como amicus curiae na ADPF 186, que trata da constitucionalidade das políticas públicas de ação afirmativa na educação, e autoria da ADC 41, para garantir a constitucionalidade das cotas para negros na administração pública federal. Com informações das Assessorias de Imprensa da OAB-SE e do Conselho Federal da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 20 de novembro de 2016, 13h48

Comentários de leitores

3 comentários

Cidadania

O IDEÓLOGO (Outros)

A iniciativa colabora a cidadania dos brasileiros de tez não branca.

Parabéns!!!

Falta de serviço

Contribuinte Sofrido (Outros)

Concordo com o Iludido. É falta do que fazer. E como fico eu, descendente de negro que se tornou moreno por cruzamento? Não tive nenhuma ajuda, como também minha mãe e muito menos meu avô, e venci.
Ah, francamente!

iludido Advogado autônomo

Iludido (Advogado Autônomo - Civil)

Hó My God!

Este assunto é por falta de assunto. Falta agora, fazer uma lei para os vermelhos, e os chamados brancos que não existem. A não ser o sujeito: anemiado, com câncer, sem sangue, anemia perniciosa e outras coisas desse gênero. Ainda assim, não é branco, mas gelo.
That's nonsense.

Comentários encerrados em 28/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.