Consultor Jurídico

Notícias

Acima do teto

Vantagens remuneratórias de juízes do TJ-RJ são questionadas no CNJ

Comentários de leitores

5 comentários

Corrupção Jurídica

Claudio Marques Rolin e Silva (Delegado de Polícia Estadual)

O Rio de Janeiro é o Estado que "lança" modas "outono inverno" da corrupção jurídica. Lidera a "criatividade" do "auxilioduto", a exemplo do "auxílio creche" , lavagem moral de verbas desviadas dos cofres públicos, promovidas pelo Ministério Público e copiada pelos Magistrados. Conheça e apoie as 07 MEDIDAS DE COMBATE À CORRUPÇÃO JURÍDICA. O reentesouramento das verbas desviadas pela corrupção jurídica é medida a ser adotada com urgência, assim como o fim do foro ultra privilegiado de juízes e membros do ministério público.

Condutas semelhantes

JUNIOR - CONSULTOR NEGÓCIOS (Professor)

Sob o ponto de vista da ética e da moral, esses juízes estão legitimados para julgar? até quando sustentarão discurso contra o teto do subsídio? Com a palavra os " sindicatos" dos juízes...

TJRJ

O IDEÓLOGO (Outros)

Apesar de composto por homens e mulheres célebres e incorruptíveis, recebem salário que atentam contra a dignidade humana.

Recebem os Juízes e Desembargadores polpudos salários, porém, existem péssimas instalações judiciárias, servidores desmotivados, que recebem "salário de fome", alcoólatras, desprezados, com passivos impagáveis, humilhados, cansados, toxicômanos, depressivos, infelizes, com casamentos desfeitos e etc.

tem previsão legal

LAV (Outros)

O auxílio moradia é previsto em lei, cara pálida.
Lei Complementar 35/1979
Art. 65 - Além dos vencimentos, poderão ser outorgadas aos magistrados, nos termos da lei, as seguintes vantagens:

I - ajuda de custo, para despesas de transporte e mudança;

II - ajuda de custo, para moradia, nas localidades em que não houver residência oficial à disposição do Magistrado. (Redação dada pela Lei nº 54, de 22.12.1986)

....

Só fala asneira.. Na lei não há vedação para o caso do magistrado já ter residência, somente ele não receberá caso exista residência oficial a sua disposição.

Ninguém está nem aí para o peculato nos tribunais

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O recebimento de vantagens não previstas em lei por funcionário público, inclusive juízes, é crime de peculato. No entanto, o CNJ não está nem aí para isso, até mesmo porque é composto em sua maioria por magistrados. No final, o autor do processo administrativo será retaliado, sua família perseguida, e o CNJ mandará arquivar ainda que provado que cada juiz recebe 1 milhão por mês dos cofres públicos. E não é só. Qualquer acusação levantada em face ao autor do pedido junto ao CNJ, por mais absurda que seja, será tratada como verdade absoluta e irrefutável por meio milhão de jornalistas.

Comentar

Comentários encerrados em 26/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.