Consultor Jurídico

Reforma na carreira

Contra projeto, auditores fiscais suspendem julgamentos de DRJs e do Carf

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

Tapa na cara da receita

Ton (Auditor Fiscal)

Olha só as sequências de atos incompetentes e covardes que a Administração vem causando. O aniquilamento do órgão que outrora foi considerado "uma ilha de virtudes" dentro da administração pública. e os fiscais, os "príncipes da República". Lógico, os grandes sonegadores ficarão eternamente agradecidos.

Paralização mais do que justa.

rodriguez (Auditor Fiscal)

Há um acordo assinado entre o governo e as autoridades da Receita Federal do Brasil, fruto de um caloroso debate que durou cerca de um ano.
Por questões legais, o acordo foi levado ao legislativo na forma de projeto de lei. Todavia, lá sofreu todo o tipo de intromissão política, patrocinada por cargos de apoio da RFB, como analistas e Pecfaz que querem pegar carona no acordo já assinado. A questão agora é apenas cumprir o que foi acordado, nada mais do que isso. Assim sendo, qual o valor de um acordo assinado por autoridades do governo ? Na verdade, presume-se que o novo governo não tem interesse em solucionar a questão. Ao que parece, o caos já deflagrado no órgão interessa a muitos e, para isso, nada melhor que "dividir para conquistar".

Desmonte da receita federal

Gilberto Serodio Silva (Bacharel - Civil)

Mais uma realização do governo ilegitimo de michel temer e seus lava jato.
No brasil o crime compensa: recebe propina, dinheiro de atividades criminosas, frauda e sonega o fisco, remete ilegalmente para o exterior e depois recebem anistia pelos crimes, pagam juros e multas irrisórias e podem aplicar o dinheiro sujo no bace a 14% ao ano quando as taxas de juros mundo afora são negativas.
Governo temer, retrocesso de 20 anos em dois. Cadé os investidores? Quem vai confiar nessa gente? Ignoram que os usa, alemanha e outros tem eficientes serviços de intelogência e informação, que sabem que geddelzinho não vale nada? Todo homem que se vende recebe sempre muito mais do que vale. Esses que estão aí não valem nada.

Comentários difamatórios...

Diana Maria (Funcionário público)

Mas não adianta muito esses comentários difamatórios ao Substitutivo do PL 5864 e os corporativistas não terão como sustentar isso por muito tempo.
Aliás essa tática de repetição, tentando tornar a mentira em verdade, está bem ultrapassada...Mais adiante vai ser um tiro no pé.

A Receita será sempre forte

sebastian (Bacharel - Administrativa)

Ao que se sabe, de fontes seguras, o governo está empenhado em aprovar o projeto de lei original que enviou ao Congresso Nacional. E quando se diz governo, não se pode esquecer do trabalho incansável do secretário Rachid, do secretário Guardia, do Ministro Meireles e mais recentemente do Ministro Gedel.

A Quem Interessa o Desmonte da Receita Federal?

Carlos AS Viana (Administrador)

O que está acontecendo na Receita Federal é muito grave. O substitutivo ao PL 5.864/2016 (que dispõe sobre a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal), desvirtuou completamente o texto enviado pelo Executivo. Em vez de melhorar as condições para o bom desempenho desse Órgão, gerou o caos administrativo. Foram suprimidas prerrogativas e garantias acordadas depois de ampla negociação envolvendo quatro Ministérios, e distribuídas as restantes, sem nenhum critério que não o da politicagem, desvalorizando o cargo de Auditor-Fiscal. Numa tacada só o relator do PL, Deputado Wellington Roberto (PR/PB), além de se imiscuir nas atribuições dos servidores da Receita Federal, incluiu dois cargos na Carreira de Auditoria Tributária. E mais, abriu a possibilidade de indicação política para postos chaves da Instituição. Ou seja, o substitutivo do PL 5.864/2016 é na realidade um grave ataque à Receita Federal, pois a torna incapaz de combater os sofisticados esquemas de sonegação que tantos prejuízos trazem à Nação, e a submete ao controle daqueles que querem enriquecer e viver tranquilamente à base de propina e da sonegação fiscal. A pergunta é: a quem interessa o desmonte da Receita Federal? O Deputado Wellington Roberto é um dos mais fieis seguidores do ex-deputado Cunha, que se comentinha interesse em indicar o comandante desse Órgão, cuja atuação repercute em importantes investigações, como é o caso da Lava Jato e da Zelotes. O Governo, por sua vez, tem assistido passivamente a derrocada de sua máquina arrecadadora, preocupando-se apenas com a contenção de gastos. Ao que tudo indica o risco da delação premiada de Cunha tem gerado efeito imobilizante. Será que o rebaixamento da Receita Federal será o legado da administração Temer? Acorda Brasil.

A Quem Interessa o Desmonte da Receita Federal?

Carlos AS Viana (Administrador)

A pretexto de atender interesses de outras categorias, as alterações no PL 5864/1016 promovidas pelo relator Wellington Roberto, fiel escudeiro do ex-Deputado Cunha, comprometem a capacidade operacional do Órgão e abrem espaços para a burla ao concurso público e o aparelhamento da Receita Federal. Preocupados com o futuro da Instituição os auditores fiscais tentam sensibilizar o Governo a cumprir o acordo firmado com a categoria, mas por enquanto a administração Temer assiste a toda essa confusão passivamente. Será que o desmonte desse Órgão vai ser um dos legados do Presidente Temer? Os interessados em manter os níveis de sonegação e corrupção no País estão vibrando e a sociedade precisa se conscientizar da gravidade dos riscos para o País.

Comentar

Comentários encerrados em 25/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.