Consultor Jurídico

Chance perdida

Advogado é condenado a indenizar clientes por perda de prazo processual

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

Estimo melhoras..

incredulidade (Assessor Técnico)

MAP é como Dom Quixote em sua cruzada contra os moinhos de vento.
Ele vem e fala sobre "raciocínios emocionais" (contradição evidente), mas ele é o primeiro a condenar imediatamente juízes, promotores e servidores, de forma totalmente "racional emocional".
Estimo melhoras...

A chave

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O comentário do Prætor (Outros), embora singelo, é a chave para se compreender os problemas que acometem o sistema de Justiça brasileiro, e também boa parte dos problemas da República. Veja-se a tônica do raciocínio do citado Comentarista: "lágrimas"; "mauzinhos"; "bonzinhos causídicos"; "solidariedade". Trata-se de raciocínio puramente emocional, que se aproxima ao do cidadão comum e à "novela das oito" da Rede Globo (fonte principal de "cultura" do cidadão comum brasileiro). O raciocínio não leva em consideração de nenhuma forma a necessidade de se pensar o sistema de uma forma a que todos possam executar de forma ordenada e segura o seu trabalho, aprofundando o universo de insegurança jurídica que simplesmente destruíram o Brasil nos últimos anos. Enquanto outros povos buscam de forma científica aprimoramentos, aqui se torna tudo uma relação entre o "bem e o mal". Para agravar, esse é o raciocínio feito por 99,9% dos brasileiros, ou seja, nós vivemos em uma República na qual a IRRACIONALIDADE domina o cenário. Enquanto isso, nós temos um Judiciário consumindo 82 bilhões de reais, juízes recendo 45 ou 50 mil mensais (muito acima do teto constitucional), e a pior tutela jurisdicional do mundo, justamente porque quase tudo nessa área foi traduzido em raciocínios PURAMENTE EMOCIONAIS, ou de ordem moral. Veja-se, para citar um único exemplo, que ninguém está processando o juiz da causa, ou qualquer outro magistrado por ter decidido errado. E o povo paga o preço com desemprego, subdesenvolvimento, etc., etc.

O MAP é muito cômico...

João Ricardo 1 (Outros)

...em toda notícia na qual advogado é "acusado", ele sempre tem argumento pra defender, inclusive alegando que a "parte contrária" não foi ouvida...quando a "acusação" é contra juiz ou promotor, são sempre culpados, sem nenhuma chance de defesa...Bela coerência

Menos Doutor, menos.

Professor Edson (Professor)

O doutor MAP escorregou no mau gosto, esse seu comentário foi sem dúvidas o pior que já presenciei nesses anos de conjur.

Morri de pena

Veritas veritas (Outros)

Fui às lágrimas lendo o relato de MAP sobre como os mauzinhos agricultores desdentados e analfabetos são capazes de tantas espertezas contra os bonzinhos causídicos. #solidariedade

Esse golpe é antigo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Em que pese a decadência geral da profissão de advogado, e também o fato de que hoje os próprios advogados são inimigos dos colegas e da própria classe, acho que vale o recado aos mais novos. Essa de não deixar um endereço certo de contato, ou endereço em locais não atendidos pelo serviço postal, é um dos golpes mais velhos que existem contra a advocacia. No casos dos agricultores, eles sabem muito bem que as áreas rurais não são atendidas pelos correios, contratam advogados, depois dizem que não sabiam de nada e que nunca foram avisados de coisa alguma. Fato é que não há como contatá-los, e o advogado que assume uma causa nessas condições está na verdade entrando em uma grande fria. Mais recentemente, surgiu uma versão moderna desse golpe. Ao invés de dizer que mora em propriedades rurais, o cidadão diz que mora em uma chácara nos arredores da cidade, cujo sinal de celular é fraco e também não é atendido por correspodência. Questionado, o cliente diz que "dá uma passadinha" de vez em quando para ver como está o andamento do caso, e desparece. A solução para esse problema é um só: recusar o patrocínio de tais ações. Vale dizer que já houve casos nas quais devido ao problema de não atendimento pelo serviço de correspondência o cliente assinou uma declaração dizendo que o advogado deveria contactá-lo em outro endereço, urbano. O resultado foi uma condenação sob a alegação de que o causídico estava de conluio com o cliente para fornecer endereço falso. Assim, não resta outra opção senão dispensar o patrocínio de tais ações, até que a advocacia volte a ser um dia uma profissão respeitada e os advogados deixem de ser, na fantasia da terra da bananeira, os grandes violões que atormentam o mundo.

Responsabilidade

O IDEÓLOGO (Cartorário)

É difícil encontrar um advogado que processo outro. O corporativismo é atávico.

Comentar

Comentários encerrados em 23/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.