Consultor Jurídico

Colunas

Segunda Leitura

Sentença disciplinando ação da PM em protesto é de discutível validade

Comentários de leitores

7 comentários

Polícia violenta????

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Perfeito o artigo. Parabéns ao articulista. Até que enfim, alguém lúcido e conhecedor de Direito, se manifestando de forma racional. Precisamos de mais pessoas assim no judiciário (pena que o articulista já se aponsentou) do que juízes e desembargadores mais próximos dos esquerdopatas (quanto pior, melhor) e pior: dos black blocks destruidores. Até que um parente próximo, seu, também seja seriamente afetado pela violência de baderneiros - na grande maioria das vezes, pagos para isso - travestidos de "manifestantes", podem crer!

Policia motivo de violência

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

Continuando: se a polícia é o vetor de insegurança ou violência que ela seja excluída das próximas manifestações e que outros atores assumam a mediação de conflito, já que este não é monopólio exclusivo da polícia. Seria interessante que ONGs e a própria Defensoria criasse métodos para interagir com tais movimentos, uma vez que de ambas as partes - polícia x manifestante - existe um certo estigma. Poder-se-ia testar as teses da Defensoria, assim que se iniciasse algum ato violento, os lideres conversariam e, se necessário acionariam a Polícia Militar que não precisaria prejudicar sua ação preventiva em favor de movimentos sociais.

Tiro no pé

Servidor estadual (Delegado de Polícia Estadual)

A Defensoria já errou feio na cracolândia e vai errar feio novamente. Um jornalista assumiu posição entre os manifestantes e os policiais com o foco de conseguir uma boa foto de um disparo, pois isso vende jornal e muito, pois bem acabou atingido no olho, a culpa é do policial? É possível enquanto se mira em pessoas que atiram pedras efetuar um disparo que evite jornalistas? Se o jornalista tivesse se virado para as pessoas que atiravam as pedras, o que não dá boa venda de jornal, teria levado um tiro nas costas ou nas nádegas, lembrando de que eles se abaixam para fotografar o que os expõe ainda mais. Se é para impor risco desnecessário aos policiais, se é a policia o vetor de

Artigo LÚCIDO

Joe Tadashi Montenegro Satow (Delegado de Polícia Federal)

Muito técnico, e, acima de tudo, muito sensato o articulista. Precisamos de mais desembargadores desembargadores e menos desembargadores legisladores.

Juízes

O IDEÓLOGO (Outros)

Os juízes estão acuados. Eles não sabem como conciliar os direitos humanos em um Estado de Democrático de Direito com a limitação das ações estatais. Então, vc. encontra Juízes que absolvem réus confessos, juízes do trabalho que somente fazem o reclamante ganhar a causa, juízes cíveis que, somente favorecem os consumidores, juízes que favorecem pseudo-vítimas em ações de dano moral.

Um artigo inteligentíssimo

Havila (Agente da Polícia Federal)

O leitor acima já disse tudo, um texto irretocável, uma abordagem justa, límpida de uma pessoa que merece todos nossos respeitos.

Como sempre

Observador.. (Economista)

Um texto lúcido, ponderado além de técnico.
O senhor, lembrando de um jargão, se comporta "como um lorde".
Mas que a PMESP se proteja de tudo que for absurdo, abusivo e ideológico. Que os maus policiais sejam sempre punidos, como óbvio que deve ser "EM QUALQUER" instituição, não só na Polícia Militar. Não há carmelitas descalças de um lado e lobos maus de outro.
Existe a lei que deve proteger a sociedade, de onde emana todo poder.
Os brasileiros, como o senhor bem disse, estão, cada vez mais, tendo noção que instituições existem para a proteção e pacificação social, não como um fim (ideológico, inclusive) em si mesmas, colocando a sociedade apenas como pano de fundo para suas rusgas ou para se cumprir agendas classistas e/ou ideológicas.

Comentar

Comentários encerrados em 14/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.