Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Prerrogativa ferida

OAB-RJ critica processo digital da Receita Federal e sugere mudanças

A seccional fluminense da Ordem dos Advogados do Brasil pediu à Receita Federal providências em relação ao processo eletrônico administrativo do órgão. Para a OAB-RJ, as falhas para de transmissão e entrega de documentos digitais comprometem o direito de petição e de defesa das pessoas.

Entre os problemas citados estão ausência de comprovação de protocolo no momento em que ele é feito, bloqueio de protocolo até ciência de intimação, impossibilidade do advogado atuar no processo sem autorização eletrônica e indisponibilidade do sistema eletrônico equívocos formais ou falhas digitais na apresentação de documentos. A ausência de comprovação do protocolo é destacada pela OAB-RJ como um problema especialmente grave.

“Por vezes, o que se tem visto na prática é que pode haver uma demora para o recebimento dessa mensagem de confirmação e, mais do que isso, há situações em que a mensagem enviada posteriormente à caixa postal do contribuinte dá conta de que houve algum erro no processamento e transmissão do documento. Já houve casos em que essa mensagem de erro chegou até mesmo depois do decurso do prazo originalmente previsto para o protocolo da petição”, diz o ofício assinado por Felipe Santa Cruz (presidente da OAB-RJ), Maurício Faro e Gilberto Fraga, presidente e vice da comissão de assuntos tributários da seccional.

O pedido da OAB-RJ e sua comissão de assuntos tributários é que no momento inicial em que o contribuinte efetua o protocolo pelo sistema, antes mesmo da mensagem de confirmação, já conste a identificação da data, hora e processo em relação ao qual o contribuinte buscou efetuar o protocolo, como forma de se assegurar a necessária prova do protocolo para seus devidos fins.

Clique aqui para ler o ofício. 

Revista Consultor Jurídico, 5 de novembro de 2016, 15h15

Comentários de leitores

2 comentários

Só vendo as imperfeições de outrem

Pé de Pano (Funcionário público)

Por que a OAB, ao invés de meter o bedelho nos problemas dos outros, não muda a si própria? Não pode, pois como cortar a própria mamata? Como acabar com o inconstitucional e malévolo exame da ordem e com o obrigatório "dízimo" dos advogados, além de não prestar contas dos bilhões faturados ao TCU?

Só vendo as imperfeições de outrem

Pé de Pano (Funcionário público)

Por que a OAB, ao invés de meter o bedelho nos problemas dos outros, não muda a si própria? Não pode, pois como cortar a própria mamata? Como acabar com o inconstitucional e malévolo exame da ordem e com o obrigatório "dízimo" dos advogados, além de não prestar contas dos bilhões faturados ao TCU?

Comentários encerrados em 13/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.