Consultor Jurídico

Não há sigilo

Polícia Federal pode usar dados do Coaf sem autorização, decide 6ª Turma do STJ

Retornar ao texto

Comentários de leitores

7 comentários

calma gente

Mestre-adm (Outros)

daqui a pouco muda de novo.

Principalmente

Trunfim (Escrivão)

os barões da grande mídia, poderosos aliados devem muito e nada tem a temer (epa).

Acabara as garantias!

ANTONIO VELLOSO NETO (Advogado Autônomo - Criminal)

É o Supremo Tribunal Federal de um lado e o Superior Tribunal de Justiça de outro reescrevendo a Constituição Federal. E para pior! É a verdadeira 'Casa da Mãe Joana' onde tudo é permitido.

insegurança total !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Eu já não entendo mais nada ... concede para um, nega para outro e assim vai, cada qual julgando como quer !

apuração da verdade real

Tania F P Pereira (Delegado de Polícia Federal)

muito importante esse precedente!

quem não deve, não teme.... bandidos agora estão com medo

daniel (Outros - Administrativa)

quem não deve, não teme.... bandidos da elite agora estão com medo... Até que enfim COMEÇA a moralizar este país...

País entrou em colapso

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Tenho dito por obrigação profissional que a cada dia os agentes avançam mais por sobre os pilares da Constituição, obtendo com ampla aceitação popular mais e mais poderes. Isso significa a possibilidade de se fazer o que quer no exercício da função para se perseguir opositores, o que significa inviabilizar a atividade econômica do País. Somente nestes ano de 2016 o País perdeu praticamente 50 bilhões de dólares, que foram embora em busca de locais com maior segurança jurídica. Junto com esse dinheiro, foram os empregos. Os agentes públicos já estão empregados, e parecem não se importar com a falência do País e das contas públicas, mas me espanta o fato dos 12 milhões de desempregados (que logo chegará a 18 milhões) também não se importarem. Com disse um comentarista abaixo, o fim já chegou.

Comentar

Comentários encerrados em 11/11/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.