Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Peso da delação premiada é menor até do que o da denúncia anônima

Comentários de leitores

6 comentários

A propósito...

Helios Nogués Moyano (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

A propósito dos comentários mostrando indignação com a afirmação no sentido de que a delação premiada é uma "traição entre criminosos": http://g1.globo.com/politica/operacao-lava-jato/noticia/2015/08/sergio-moro-defende-delacao-premiada-e-traicao-entre-criminosos.html

Hein?

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

Além da absurda e ridícula sustentação da "ética do bandido", o articulista ainda espanca a lógica. Se a delação supostamente não serve para nada sem a existência de outras provas, nem mesmo para que se inicie uma investigação, então... como diabos essas outras provas seriam adquiridas e o que justificaria a existência da delação?!

Todo mundo está mancomunado

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Polícia, M.P. Juízes, autoridades, MENOS OS BANDIDOS.

Vamos rasgar todos os termos de delação premiada. É que (segundo o missivista) não se pode confiar, apurar, investigar, instaurar I.P., desconfiar, apreender coisas e documentos, conduzir coercitivamente, intimar, tomar depoimento, termo de declarações, assentada e qualquer outra forma de se chegar a verdade, APENAS com a delação.
premiada.

Então pergunta-se. Para que ela serve mesmo ? Não seria melhor aboli-la do nosso sistema jurídico inquiritorial ?

Com a palavra profética o CRIMINALISTA/COLUNISTA da vez !

E assim caminha o Brasil a passos largos para o abismo, ou o nada absoluto.

Viva a ética dos bandidos - II

José Cuty (Auditor Fiscal)

Faço uma indagação ao dr. Helios Moyano: a secretária que revelou a existência de um departamento especializado em pagar propinas na Odebrecht – que contava inclusive com um sistema informatizado voltado para essa prática criminosa e que, segundo noticiado, por ordem de Marcelo Odebrecht foi eliminado – tem maior desvio de caráter do que o coitado do senhor Marcelo Odebrecht pelo simples fato de ter revelado como esse elemento agia para praticar crimes que lhe são imputados? Ah, tenha paciência, doutor! Sua tese é ridícula, com a devida vênia.
Espero que o autor, sendo um dos fundadores do tal IBCCrim, nos brinde com suas análises sobre as condutas dos delatados e como seus feitos prejudicaram e comprometeram as bases de algumas instituições republicanas. Talvez nos convença que eles, coitados!, são pessoas de bom caráter e que apenas foram vítimas de um sistema político falido.

Viva a ética dos bandidos

José Cuty (Auditor Fiscal)

Foi identificada alguma motivação pessoal das autoridades públicas envolvidas nas apurações da lava-jato? Até agora não se viu nada nesse sentido.
O autor tem uma certeza: que no caso da delação premiada "a obtenção de prova é consubstanciado no delinquente com maior desvio de caráter, porquanto, além de criminoso, é traidor; que esse criminoso traidor e sem caráter busca se beneficiar, e muito, com a delação."
Quer dizer que se um criminoso delata um comparsa ou o chefe ou desvela toda uma trama criminosa ele é taxado de traidor, e que, por conta disso, tem um maior desvio de caráter?
Mas se o autor admite que a colaboração premiada é apenas um "meio de obtenção da prova", devemos assentir que a colaboração prestada visa à apontar provas para o interesse da Justiça em prol da sociedade, obviamente. Se assim é, como é possível taxar um colaborador de traidor? É traidor para a organização criminosa da qual se locupletou, mas não da sociedade. Eu, particularmente e até certo ponto, vejo a pessoa que adere à delação premiada como merecedora de certo reconhecimento, pois colaborou, efetivamente, para mostrar demais crimes e demais culpados. E mais: para evitar que os verdadeiros mandantes fiquem impunes.
Que o advogado criminalista possa expor seus conhecimentos jurídicos para contribuir para o debate em torno do que deve ser o devido processo legal é questão pacífica e louvável. Mas que venha qualificar o colaborador como uma pessoa com maior desvio de caráter pelo simples fato de ter “traído” seus comparsas, ai a coisa já fica, em tese, um ponto fora da curva do que deve ser advocacia. Não sei se o autor tem cliente delatado. Faço a crítica de forma genérica.

bandido traidor.... kkkkkk

analucia (Bacharel - Família)

mais uma piada da "ética do bandido"..... kkkkk bandido traidor...

Comentar

Comentários encerrados em 1/04/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.