Consultor Jurídico

Artigos

Opinião

Subprocurador-geral da República, Eugênio Aragão não pode ser ministro da Justiça

Comentários de leitores

4 comentários

Volta certa para o MPF

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Esperamos que o STF mande cumprir a constituição.
O desgoverno da presidente Dilma mostra a que ponto a incompetência chegou.
Tudo indica que acabará o Min. Cardozo voltando para Ministério da Justiça, diga de passagem um bom ministro.

Combater vazamentos ilícitos é obrigação legal 1

Sidnei Santos (Advogado Autônomo)

Excelente, Dr. Marcelo ADV!
Interessante apenas dois pontos desse artigo: o primeiro é que o articulista somente "lembrou" de combater essa "ilegalidade" depois da nomeação do Dr. Aragão, mas nem "sabia" que há outros 22 casos estaduais.
Já o segundo ponto, a inferência de que o novo Ministro estaria incurso em "desvio" ao afirmar que combaterá as ilegalidades perpetradas na condução do processo, mormente os execráveis vazamentos seletivos, apenas para atender a interesses manifestamente ilegais...
O articulista quer me fazer inferir que por ser do Paraná, ele também teria interesse em fazer essa defesa...

Trata-se, assim, de uma nomeação que fere a LEI.

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Então, cadê a OAB para propor ADPF para fazer cessar essa nomeação esdrúxula?

Combater vazamentos ilícitos é obrigação legal.

Marcelo-ADV (Outros)

Esse Dr. Eugênio Aragão, realmente, decepcionou!

Substituir equipes em caso de vazamentos. Fala sério! O correto seria requerer a prisão preventiva, para forçar a confissão, delatar o esquema de vazamentos. Aí, quem dedurar o autor dos vazamentos, terá direito à prisão domiciliar.

Afinal, “Pau que dá em Chico dá em Francisco”.

Comentar

Comentários encerrados em 31/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.