Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Recordemos

LunaLuchetta (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

A diretoria da OAB sp não está preocupada nem com os Advogados, nem com a Advocacia. Não há como esperar coisa alguma além de uma "notinha" quando acontece fato - GRAVÍSSIMO - como este.
Recordemos: o Doutor Sidney Uliris Bortolato Alves (que foi diretor e presidente da CAASP) faleceu durante uma audiência em Barueri. Quando começou a se sentir mal, pediu para que o Juiz interrompesse a audiência e lhe prestasse socorro. Não foi atendido, ou melhor, o Magistrado mandou lhe servir um copo d'agua.
O que fez a OAB ? Pelo que eu saiba, nada. Não teve coragem de pedir, ou melhor, exigir uma apuração !! Faltou coragem !!!

Brasil

Professor Edson (Professor)

59 mil homicídios por ano, 10% dos homicídios no mundo.

O assassino acha que está fazendo um bom trabalho

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Infelizmente é o destino de todos nós advogados. A Ordem dos Advogados do Brasil fica no mi-mi-mi no momento da tragédia, mas assim que o caso é esquecido pela grande mídia tudo também é esquecido na Ordem. Há poucos dias um jovem colega advogado foi morto a facadas em plena luz do dia na cidade de Bandeirantes. Outros exemplo inúmeros, em todo o país. Dada a inércia da OAB em valorizar a profissão, os mais exaltados acreditam que mentir visando prejudicar o advogado, não pagar honorários, e até matar o causídico, é coisa normal. Não raro, a própria Ordem dá guarida a caloteiros que devem honorários e inventam o mundo e o fundo para não pagar. Se a própria Ordem não valoriza o advogado, certamente que ninguém mais irá dar valor à profissão, e a seguir nesse ritmo a profissão acabará por desaparecer logo em breve.

Pl 704/2015

Paulo S. de Carvalho (Advogado Autônomo - Criminal)

Lamentável a morte de mais um colega!!
Ainda dizem que a advocacia não é uma profissão de risco. Precisamos da mesma prerrogativa que confere a promotor e juiz portar arma para defesa pessoal.
Nobre colegas, vamos apoiar o PL 704/2015!

Comentar

Comentários encerrados em 30/03/2016.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.